FESTA EM HONRA A SÃO LUÍS ORIONE

16 maio, 2022

A paróquia Nossa Senhora dos Navegantes, localizada na Cidade da Barra, celebra hoje (16), a festa de seu co-Padroeiro, São Luís Orione. A programação iniciará a partir das 18h30 com o Santo Terço e, às 19h30, a Santa Missa que será presidida por Dom Andherson Franklin, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Vitória.

Entre os dias 07 e 15 de maio, foi realizada a novena fazendo memória litúrgica de São Luís Orione. A programação contou com grande participação popular, e a festa tem se mostrado um momento de avivamento da fé e união dos fiéis.

Com o lema “Renovar todas as coisas em Cristo”, a Pequena Obra da Divina Providência, congregação dos padres orionitas, fincou suas raízes em Vila Velha no ano de 2002, trazendo sempre ao povo a palavra de Deus, uma presença constante, e buscando ser sinal de serviço aos irmãos, um farol da caridade. 

São Luís Orione nasceu em Pontecurone, um vilarejo italiano, em 23 de junho de 1872. Sendo de família pobre, levou sempre uma vida humilde e profundamente ligada à fé. Os fundamentos morais recebidos de seus pais, Carolina Feltri e Vittorio Orione, moldaram a vida dele com valores que fomentaram a descoberta vocacional.

Ainda criança, Orione recebeu o que acreditou ser um chamado da Virgem Maria. Passeando pelos campos ouviu uma espécie de toque de sinos ressoavam. Ele logo entendeu seu chamado. Ingressou no seminário Franciscano (1885-1886), onde não pôde permanecer por questões de saúde, ela estava fragilizada. 

Orione foi aluno de Dom Bosco (1886-1889), e com ele aprendeu inúmeras questões sobre a vida religiosa. Aprendeu com seu bom exemplo o exemplo de religioso que desejava se tornar. Porém, foi no seminário diocesano de Tortona (1889 a 1893) que o jovem Orione concluiu seus estudos e para custeá-los precisou trabalhar na catedral.

Enquanto estudante, iniciou trabalho com crianças e jovens. Abriu um pequeno oratório em uma das salas da catedral, onde ministrou aulas de catequese. Ali iniciava seu trabalho de evangelização que hoje alcança todo o mundo. As atividades foram crescendo e surgindo obras, escolas, colônias agrícolas, oficinas para aprendizes, escolas profissionalizantes, casas de caridade e os Pequenos Cotolengos.

Durante o Ministério Sacerdotal, empenhou-se em buscar aqueles que se encontravam distantes da fé: “Não sejamos padres de sacristia”, dizia ele. Seu trabalho em favor dos pobres, humildes, marginalizados, levou um grande número de fiéis a retornarem à Igreja. Lutou para aproximar a Igreja das pessoas, sendo um dos precursores a receber pessoas pobres e negras que desejavam o sacerdócio. 

Uma das características marcantes de seu carisma era amar e obedecer ao Papa, uma vez que para renovar tudo em Cristo é preciso estar em comunhão e “o Papa é o doce Cristo na Terra”. 

A confiança que São Luis Orione tinha na Divina Providência o impeliu a buscar sempre ir mais longe, a levar a caridade aos quatro cantos do mundo. O amor à Virgem Maria motivou categoricamente sua vida, levando-o a construir o Santuário de Nossa Senhora da Guarda, onde hoje encontra-se exposto seu corpo incorrupto. 

Amar e servir, eis a motivação de sua vida. “Amar e dar a vida cantando o amor”, amar a Deus, amar à Virgem, amar o irmão, amar o Papa. Servir a todos! O verdadeiro propósito de sua vida foi “fazer o bem sempre, o bem a todos. O mal nunca e a ninguém”.

Em 16 de maio de 2004, foi elevado aos altares da Igreja de Cristo, sendo canonizado pelo Papa João Paulo II, que o declarou “o apóstolo da caridade, pai dos pobres e benfeitor da humanidade sofredora e abandonada”. 

Que o exemplo de São Luís Orione faça de nós verdadeiros cristãos e nos inspire a buscar, em Deus, o verdadeiro espírito de amor e serviço aos irmãos. 

São Luís Orione – Rogai por nós!

Compartilhe:

VÍDEOS

quarta-feira 7 dezembro
quinta-feira 8 dezembro
sexta-feira 9 dezembro
Nenhum evento encontrado!

Facebook