Missão Igreja: comunicar

16 maio, 2021

Neste domingo (16), dia da Ascensão do Senhor, a Igreja celebra o 55º dia das Comunicações Sociais. Para marcar a data uma missa foi realizada na paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Praia da Costa, em que o pároco é padre Anderson Gomes – que também é o Vigário Episcopal para a Comunicação da Arquidiocese de Vitória. Participaram de forma presencial da celebração Eucarística parte dos integrantes do Vicariato para a Comunicação, agentes da PASCOM e dois representantes da PASCOM nas áreas pastorais: Anna Carolina Perim, de Vitória e Renann Siqueira, de Vila Velha.

Em sua homilia, padre Anderson destacou que este domingo é muito sublime, pois é celebrada uma certa despedida de Jesus Cristo. “Ele vai aos céus, ele sobe e vai à casa do Pai. Pode parecer a princípio um distanciamento divino, mas nós hoje sabemos que não. O fato dele ter ido fez com que ele permanecesse mais presente do que que se estivéssemos o vendo ou ouvindo. Porque quando ele foi elevado, ele deixa presente uma forma espiritual, que é mais profunda do que a presença, porque não estou ouvindo ou vendo, mas eu o trago dentro de mim”.

Fazendo uma ligação entre as duas datas celebradas hoje, o vigário reforçou que por causa da Ascensão do Senhor a porta do céu se abre e com Deus presente dentro de cada cristão, este é o momento que começa a missão de comunicar: “Ide por todo o mundo anunciar o evangelho a toda criatura”. Com isso cada um tem o papel de anunciar por acreditar, vivenciar e experimentar. A partir disso é que nasce a vontade de comunicar e existem quatro sinais, que foram colocados no evangelho de hoje, que devem guiar aos que crerem.

  • “Expulsarão demônios”: o comunicador que anuncia a palavra de Deus tem a função de expulsar todo tipo de demônio. O comunicador evangélico tem que ter o cuidado com o que está comunicando para que não sejam sinais de divisão na comunidade. Ter cuidado com as Fake News e usar as redes sociais para falar aquilo que Cristo fez e faz na sua vida.
  • “Falarão novas línguas”: não é ser poliglota, mas aquele que comunica a palavra de Deus tem uma língua diferente da que a humanidade tem. O comunicador tem que comunicar o amor. Entre as reflexões que devem ser feitas estão: Qual é a minha língua? O que sai da minha boca? O que os meus dedos digitam? O cristão tem que por excelência comunicar algo novo.
  • “Se pegarem em serpentes ou beberem veneno não lhes fará mal algum”: o sentido é que o veneno do mundo, as raivas do mundo, as calúnias do mundo não vão afetar o comunicador evangélico. Tem muita gente que ao ler determinadas coisas são envenenadas. Perdem a vida, a paz, perde a alegria e uma coisa é se indignar, outra porém é deixar que essas questões entrem em suas vidas, envenenando-as.
  • “Quando impuserem as mãos sobre os doentes eles ficarão curados”: E quais são as doenças deste mundo hoje? Como um gesto, um toque pode aproximar. Uma conversa, um abraço, um toque. Isso cura muita gente, pois ao serem tocadas as pessoas se sentem amadas. Que saibamos com todo respeito e cuidado tocar nas pessoas e curar.

 

Ainda em sua reflexão o sacerdote enfatizou o poder da internet na comunicação dos dias de hoje, pois ela potencializa todos os assuntos e tem um alcance extraordinário: “O que eu faço com esse poder que eu tenho? O que eu tenho comunicado? O que você tem comunicado? Como o evangelho tem chegado nas pessoas através de você? A nossa missão de Igreja é comunicar. E hoje de modo especial, não é à toa que a Igreja Católica colocou como Dia Mundial das Comunicações. Neste tempo de pandemia, de modo especial, se teve uma pastoral que mais se destacou é justamente a Pastoral da Comunicação. Nessa pandemia eles trabalharam e trabalham muito mais para poder levar um pouco de alívio aqueles que estão do outro lado”.

Um momento muito emocionante aconteceu logo após as preces. Ao som do refrão da música “Nossa Missão”, de Adriana Arydes, que diz “aonde mandar eu irei, teu amor eu não posso ocultar. Quero anunciar para o mundo ouvir que Jesus é nosso Salvador”, Padre Anderson chamou todos os comunicadores presentes à frente do altar. No local ele deu uma benção e rezou como Vigário Episcopal para a Comunicação por todos que se doam pela PASCOM nas paróquias da Arquidiocese de Vitória e por todos que trabalham na comunicação e no anúncio do evangelho. Toda assembleia também impôs as sobre estas pessoas representando as pessoas que realizam esta importante missão.

Reveja a missa clicando aqui.

 

 

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quarta-feira 16 junho
sábado 19 junho
segunda-feira 21 junho
quinta-feira 24 junho
Nenhum evento encontrado!

Facebook