Nossa Senhora da Assunção em Anchieta

7 agosto, 2021

Na reta final das obras que acontecem no complexo arquitetônico do Santuário Nacional de São José de Anchieta, a imagem de Nossa Senhora da Assunção voltará ao altar. Esse acontecimento relembra a história de dedicação da igreja, realizada por Anchieta, em 15 de agosto de 1590.

O tema escolhido para a Festa da Assunção deste ano foi inspirado nestes versos do Auto da Assunção – importante peça do teatro anchietano escrita em Tupi e encenada na aldeia de Reritiba na festa de dedicação da igreja.

De longe se veio embora

esta gente a contemplar-te:

que a encante por toda parte

tua beleza, Senhora!

 Auto da Assunção | São José de Anchieta (v.21-24)

431 anos depois, somos convidados mais uma vez a encontrar a beleza de Tupansy, de Maria, Mãe de Deus.

O Auto da Assunção

São José de Anchieta escreveu e encenou o Auto da Assunção por ocasião da inauguração da igreja da aldeia de Reritiba, em 1590 após 11 anos do início da construção também conduzida por Anchieta e seus companheiros jesuítas.

Essa igreja é hoje a Matriz da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, do município de Anchieta -ES, e a igreja do conjunto arquitetônico do Santuário Nacional de São José de Anchieta.

A história da peça teatral retrata a visita de Nossa Senhora à aldeia e foi escrita para a recepção da imagem que chegava para ser colocada no altar. Encenada desde porto de baixo, o cenário da peça foi a própria aldeia, percorreu a ladeira e a lateral da igreja até chegar ao pátio. Anchieta teve a audácia de levar para os gêneros literários de sua época a língua dos povos originários do Brasil e assim o fez nessa peça teatral encenada em Reritiba, o Auto da Assunção é uma peça de encontros.

Imagem no altar da igreja

Há alguns dias a foto do altar da igreja chamou a atenção nas redes sociais do Santuário de Anchieta @santuariodeanchieta por estar o nicho do altar vazio. Acontece que também a imagem de Nossa Senhora da Assunção passou por um processo de restauração e retornará ao altar para a Novena e Festa da Assunção de 2021.

Uma oração para Festa

431 anos depois, a Festa no dia da Assunção de Maria encontrará a imagem restaurada. Um traço importante para o contexto do Ano Inaciano – a comemoração global dos jesuítas, que celebra os 500 anos da conversão de Santo Inácio de Loyola, o fundador da Companhia de Jesus – e convida a Ver novas todas as coisas em Cristo. Recepcionaremos novamente a imagem de Nossa Senhora da Assunção, como propôs São José de Anchieta no Auto da Assunção, por isso o tema da Festa é também um pedido, uma oração: Que tua beleza nos encante

As comemorações de 15 de agosto

A igreja que hoje integra o Santuário Nacional de São José de Anchieta é dedicada a Nossa Senhora da Assunção porque foi construída e dedicada pelo próprio Padre José de Anchieta quando aqui viveu. Em 15 de agosto de 1579, fundada a aldeia de Reritiba com os primeiros jesuítas, tem início a construção da igreja que será inaugurada – dedicada – exatamente 11 anos depois. Por isso, a igreja é, ao mesmo tempo:

– Matriz da Paróquia Nossa Senhora da Assunção

– Capela do Santuário Nacional de São José de Anchieta

– Patrimônio histórico, artístico e cultural do Brasil.

Serviço

Santuário Nacional de São José de Anchieta anuncia a data da Festa da Assunção.

– De 06 a 15 de agosto

– Novena e Missa

– Todos os dias, às 19h

– Santuário Nacional de São José de Anchieta – Matriz da Paróquia de Nossa Senhora da Assunção.

– Transmissão ao vivo pelas redes sociais e participação presencial com limitação de público.

 

Redes de Comunicação do Santuário

Site: www.santuariodeanchieta.com

Instagram e Facebook: @santuariodeanchieta

YouTube: TV Santuário de Anchieta

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quarta-feira 26 janeiro
sábado 29 janeiro
domingo 30 janeiro
terça-feira 1 fevereiro
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por