OS ALERTAS DE MARIA: AS PROFECIAS CUMPRIDAS

18 fevereiro, 2022

Nos dois primeiros artigos desta série analisamos os pontos em comum entre as aparições de Maria reconhecidas pela Igreja Católica. Reunimos inicialmente as aparições em que Maria que foca sua mensagem no pedido de amor e respeito ao próximo, às diferenças, combatendo o racismo e nos conclamando a entender que todos somos filhos de Deus, nas aparições de Nossa Senhora de Guadalupe, de Sion e de Aparecida. (Artigo: As Aparições de Maria: Senhora por que choras?)

No segundo artigo falamos das aparições em que Maria se apresenta chorando: Nossa Senhora da Siluva, na Lituânia e Nossa Senhora de La Salette, na França demonstrando sua grande tristeza com a ofensa a seu filho com a destruição de sua igreja, da perda da fé e do afastamento de seus filhos dos ensinamentos de Jesus. Nossa Senhora de La Salette, também fez profecias mostrando o futuro sombrio que estava à frente.

Hoje falaremos do último grupo de aparições de Nossa Senhora: as aparições em que Maria nos pede penitência e orações e faz profecias (a maior parte já concretizada) mostrando ao povo o que lhes aconteceria se não mudassem de conduta. As primeiras três aparições já muito conhecidas foram: a de Nossa Senhora das Graças Medalha Milagrosa, na França (1830); a de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Lourdes, França, (1858) e a da Senhora do Rosário, a Nossa Senhora de Fátima, Portugal (1916).  As profecias e as mensagens serão nosso foco.

Nossa Senhora das Graças (Medalha Milagrosa), França, profetizou os males que em poucos dias explodiriam em Paris com a Revolução de 1830: as “desordens sociais e políticas que derrubaram o rei Carlos X […] e, por toda a parte, manifestações de um anticlericalismo violento e incontrolável: igrejas profanadas, cruzes lançadas por terra, comunidades religiosas invadidas, devastadas e destruídas, sacerdotes perseguidos e maltratados”. A Maria pede orações e que se faça uma medalha, dá todas as características para a fabricação e estampa sua mensagem: Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós” que nos mostra que desde o ventre de SantAna, Maria venceu Satanás e seus demônios. A “Medalha Milagrosa” conhecida pelo tanto que se conseguia por sua intercessão. Suas mensagens mostrava-nos os muitos demônios que estavam por vir e a força das orações para transformar essa realidade.

Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Lourdes apareceu na França pouco tempo depois, em 1858 e a fonte de água que Maria revelou à Bernardette foi e é também fonte de milagres desde o primeiro momento que a água jorrou. Pedia penitência e orações. A França na época vivia um forte movimento anticlerical e a resistência à Igreja Católica vinha principalmente do ideário da Revolução Francesa de 1789. O Papa era o beato Pio IX e três anos antes da aparição havia proclamado os dogmas da Imaculada Conceição e da infalibilidade papal! Ele conduzia uma Igreja internamente desunida e externamente atacada por todos os lados. Nossa Senhora ao aparecer para aquela menina de 13 anos (como Padre Paulo Ricardo descreve) pobre, analfabeta, asmática, baixinha, mirrada e sem catequese, a escolhe para ser sua mensageira e lhe revela seu nome na 16ª aparição: “Eu sou a Imaculada Conceição” confirmando os dogmas e ao mesmo tempo dando a prova da autenticidade da aparição às autoridades religiosas da Igreja.

Em 1917 Nossa Senhora de Fátima aparece para os três pastorezinhos e faz pedidos seguidos de orações e penitência. Depois de muitas aparições, revela os segredos que cada um dos pastores deveria guardar até certa data. A primeira e a segunda parte do “segredo de Fátima”, dizem respeito à pavorosa visão do inferno, à segunda guerra mundial, e depois ao prenúncio dos danos imensos que a Rússia, com a sua deserção da fé cristã e adesão ao totalitarismo comunista, haveria de causar se a humanidade não desse ouvidos aos apelos que ela fazia. Maria pedia a devoção ao seu Imaculado Coração .

Em 1917 o mundo estava em sua Primeira Guerra Mundial, já a três anos e era considerada por muitos como a mais terrível das guerras. “Foi nesse ano que os Estados Unidos (e o Brasil) entraram na guerra junto à França e contra a Alemanha. [..] Milhares de homens morreram instantaneamente em bombardeios ou envoltos em imensas nuvens de gás tóxico. Sim, houve guerra química na Primeira Guerra. O saldo de mortos foi de um total de 8 milhões, dentre estes, 1.800.000 apenas de alemães”. (https://www.historiadomundo.com.br/idade-contemporanea/primeira-guerra-mundial.htm). Para se avaliar melhor esses números: até hoje a Covid 19 matou 5,85 milhões de pessoas no mundo todo. Assim, a morte por Covid em todos os países do mundo equivale a 73% dos mortos na Primeira Guerra mundial.

As profecias da Maria de fato aconteceram: a Segunda Guerra Mundial ocorreu de 1939 a 1945 e a revolução comunista na Rússia eclodiu um mês depois da sexta aparição. Nossa Senhora vinha pedir a conversão do povo pois, do contrário, “duras perseguições se desencadeariam contra a Igreja e a mão de Deus puniria a terra por sua infidelidade”.

A última aparição deste último grupo foi a aparição bastante desconhecida: a de Nossa Senhora das Dores em Ruanda em 1981. A primeira aparição de Maria, reconhecida pelo Vaticano, no Continente Africano. Uma aparição muito impactante e inacreditável que seja tão desconhecida por nós. Mas esta merece um destaque especial que veremos na semana que vem.

Vania Reis

[email protected]

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quarta-feira 5 outubro
sábado 8 outubro
domingo 9 outubro
segunda-feira 10 outubro
Nenhum evento encontrado!

Facebook