Pentecostes: Efusão do Espírito

23 maio, 2021

Uma das celebrações mais importantes do calendário cristão é a solenidade de Pentecostes, celebrada neste domingo (23), 50 dias após a Páscoa de Jesus Cristo. De acordo com o catecismo da Igreja Católica “no dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais) a Páscoa de Cristo completou-se com a efusão do Espírito Santo, que se manifestou, se deu e se comunicou como Pessoa divina: da Sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito” (CIC, n. 731). Então a partir deste dia, após Ascensão de Jesus, todos os cristãos reafirmam sua Fé em Jesus Cristo, se tornam seus discípulos e toda Igreja passa a ser conduzida pelo Espírito Santo.

A passagem de Atos 2:1-4 narra que “chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo, que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem” (Atos 2:1-4).

O Espírito Santo é a terceira “pessoa” da Trindade: ele é Deus e sua presença traz consigo o Filho e o Pai. Por Ele, os cristãos são filhos no Filho e estão em comunhão com o Pai. Além disso, a partir do batismo, todo cristão passa a receber o Espírito Santo de Deus dentro de si e os seus sete dons que são: Sabedoria, Ciência, Entendimento, Conselho, Fortaleza, Piedade e Temor de Deus.

Na Arquidiocese de Vitória uma paróquia dedicada ao Divino Espírito Santo está em Santa Leopoldina, na área pastoral Serrana. A matriz é histórica e foi fundada em 04 de março de 1898. Esta paróquia possui 30 comunidades.

Uma particularidade é que a paróquia é administrada pela Congregação dos Missionários do Verbo Divino e segundo o padre Laurensius Lagandoni Hayong, que é o pároco desde 2019, esta é a primeira paróquia administrada pelos verbitas no Brasil. A Congregação dos Missionários do Verbo Divino foi fundada por Santo Arnaldo Janssen no dia 8 de setembro de 1875, em Steyl, Holanda.

A programação festiva deste ano foi modificada devido a pandemia de Covid-19. Foi realizada uma programação religiosa de sete dias com missas na Igreja Matriz em preparação para a Festa do Divino Espírito Santo refletindo a cada dia um dos sete dons do Espírito. E neste domingo a celebração da festa do padroeiro será com duas missas na Igreja Matriz, sendo uma às 8h e outra às 19h, com a presença de fiéis no templo e com transmissão pelo Facebook da paróquia. Também acontecerão missas comemorativas nas comunidades.

 

Santuário Divino Espírito Santo

Em Vila Velha, o Santuário Divino Espírito Santo, no Centro da cidade, é uma referência religiosa. Ele é uma das 10 comunidades da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, porém é a sede administrativa da paróquia e também a residência oficial dos freis Franciscanos que o administram. A inauguração do templo aconteceu no ano de 1977 e neste ano o santuário completa 54 anos de existência. Frei Clarêncio Neotti é Vigário Paroquial da paróquia Nossa Senhora do Rosário e um grande estudioso da história. Ele conta como foi o início de tudo.

“Quando os franciscanos perceberam que a Igreja do Rosário era muito pequena e a cidade estava crescendo queriam construir uma nova Igreja e neste momento o bispo, que era Dom Luiz Scortegagna, sugeriu que ao invés de construir uma nova Igreja no Rosário, construísse uma outra que fosse ao mesmo tempo um Santuário em honra ao Espírito Santo, porque todo o Estado que a gente mora se chama Espírito Santo e ainda não havia um Santuário dedicado a 3ª pessoa da Santíssima Trindade”.

Uma curiosidade é que por ter sido construído em uma região de periferia, zona rural e de lagoas a fundação do Santuário está em cima de estacas. No total são 120 estacas em mais de 120 metros de profundidade. A inauguração também ocorreu em uma época de grandes movimentos, ideias e transformações da Igreja, porque o Concílio Vaticano II havia terminado e pedia uma grande reforma da liturgia, modificando o modo de os cristãos participarem da liturgia, se tornando uma forma mais dialogante e participativa.

“Então o Santuário é inaugurado em um momento extraordinário da história da Igreja no Brasil. Porém, os franciscanos preferiram deixar a sede paróquia no Rosário. E o povo batizou de fato como Santuário sendo que a Igreja nunca lhe deu esse título oficial. Dom Luiz tentou várias vezes que nos convencêssemos disso, mas a gente preferiu a voz do povo que passou a chamar de Santuário aqui e o Convento ‘da Penha’, que devia ser exatamente o contrário. E é assim que nós cultivamos aqui a memória do divino Espírito Santo, em nome da Arquidiocese, em homenagem ao padroeiro do Estado”, conclui Frei Clarêncio.

Neste ano a festa de Pentecostes coincidiu de cair exatamente no dia 23 de maio, data em que se comemora a colonização do Solo Espírito-Santense. O estado tem o nome de Espírito Santo, porque Vasco Coutinho aportou onde hoje está situada a cidade de Vila Velha, na época de Pentecostes. Em celebração ao dia acontecem várias missas na programação do Santuário Divino Espírito Santo com a participação presencial das pessoas. Os horários são às 7h, 9h, 11h, 17h e 19h. No período da tarde, de 14h às 17h, será realizada uma tarde de louvor com a RCC da Arquidiocese de Vitória.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quarta-feira 22 setembro
quinta-feira 23 setembro
sábado 25 setembro
domingo 26 setembro
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por