Freiras contam com solidariedade na pandemia

17 junho, 2020

Já se passaram três meses desde o primeiro decreto do governo do Espírito Santo constituindo estado de emergência nos municípios capixabas e estabelecendo medidas sanitárias para prevenção, controle e contenção de riscos do surto de COVID-19. Entre essas medidas está a necessidade do isolamento social que tem afetado a rotina de muita gente. Nas congregações religiosas a situação também não é diferente: muitas estão passando por dificuldades financeiras e emocionais nesta pandemia. 

No Carmelo de Nazaré, em Cariacica, desde o dia 17 de março os funcionários foram dispensados de suas atividades e as missas com a participação do povo foram suspensas dois dias depois. As irmãs também abriram mão da visita dos padres por um tempo e começaram a participar das missas pela TV. 

A Irmã Adriana do Sagrado Coração de Jesus, ocd, Priora do Carmelo de Nazaré, conta que elas têm conseguido manter o salário integral dos funcionários e as contas da casa em dia graças ao apoio dos benfeitores que contribuem com o convento. Foi criada uma conta no Picpay para o Carmelo e uma conta bancária também foi disponibilizada para as doações. 

“As nossas economias são mantidas pelas doações, pela coleta de domingo e o acesso a lojinha quando as pessoas vêm comprar nossos produtos. Também temos a Associação dos Amigos do Carmelo que tem o carnê. E como as pessoas não estavam vindo nos visitar, esse dinheirinho que entra todo mês e mantém o que é natural do período não estava entrando. Então, esse pedido que foi feito pela internet foi como uma bomba e várias pessoas que nunca viram a gente se dispuseram a ajudar.” 

Segundo a Priora outra dificuldade que encontram é o isolamento. Ela conta que as pessoas acham que por elas já viverem em clausura, estão acostumadas com o afastamento social: “uma coisa é a gente viver em clausura porque optamos por isso. É claro que para nós a questão de espaço é bem melhor do que a pessoa que vive em um apartamento, pois o convento é grande, a gente tem jardim. Mas em relação a tensão, o medo, o receio, a preocupação com a doença, nós também somos vítimas”.  

Empadinhas do Bem

Na Casa Martina Toloni, na Prainha, em Vila Velha, vivem as Irmãs de Jesus na Eucaristia. Elas cuidam do local que é destinado ao acolhimento de pessoas para a realização de retiros, encontros, seminários, congressos e hospedagens. Devido a pandemia todos os eventos do primeiro semestre foram cancelados e alguns remarcados para o segundo. Com a fonte de renda paralisada elas precisaram se reinventar e começaram a produzir empadões, tortas e salgados para ajudar nas despesas e no pagamento dos 8 funcionários da casa.  

Irmã Maria Cleonice Castro conta que elas recebem as doações dos produtos para a produção da empada, pasteis e tortas e as pessoas fazem a encomenda pelo WhatsApp. De terça a sábado as encomendas podem ser retiradas na Casa Martina Toloni e um motoboy faz as entregas uma vez por semana. As vendas estão sendo muito boas e a religiosa acredita que este momento difícil tem fortalecido a rede do bem.

“Eu vejo um momento em que nós estamos tirando muita lição, coisas bonitas de dentro do nosso coração que as vezes nós nem conhecíamos. E diante da situação, diante da necessidade do outro eu sou capaz de ver que a minha é menor que a dele. Então eu posso estar nessa rede, aumentando a rede da solidariedade”.

Faça sua encomenda ou doação:

Carmelo de Nazaré

PicPay: carmelo.nazare

Transferência: Banco do Brasil

CNPJ: 27.398.999/0001-25

Agência: 0021-5

Conta Corrente: 16.043-1

Casa Martina Toloni – Irmãs de Jesus na Eucaristia

WhatsApp: (27) 9.9810-9544

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quinta-feira 29 julho
sábado 31 julho
domingo 1 agosto
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por