28º Domingo do Tempo Comum

9 outubro, 2022

Ewerton Venâncio| “Levanta-te e vai! Tua Fé te salvou! (Lc 17,19)

A liturgia deste domingo nos apresenta dois pontos fundamentais que aparecem de maneira interligada sobretudo na 1ª leitura (2 Reis 5,14-17) e no Evangelho de Hoje (Lucas 17,11-19): a cura, e a transformação do coração que passa pelo sentimento de gratidão, é preciso saber agradecer. Às vezes só pedimos, o pedir é sinal de proximidade, de necessidade, mas o agradecer não é somente um sinal de humildade, mas sinal de alegria, por isso é um movimento de fundamental importância.

Na primeira leitura de hoje aparece a figura de Naamã, general do exército do rei sírio, homem de grande apreço e de grande estima, entretanto este homem tinha uma doença de pele e seguindo a ordem do profeta Eliseu, confia na sua palavra, deixando-se conduzir por Deus. A sua cura após ter se banhado sete vezes no Rio Jordão nos mostra em um primeiro momento a busca, o sair de seu lugar e buscar esse sinal de cura em sua vida. Em um segundo momento, após a cura, há um sinal de retorno que Naamã faz ao profeta Eliseu, é um sinal de profissão de fé, agradecido ele se coloca ainda mais a acreditar, e isso aparece claramente no: “Agora estou convencido de que não há outro Deus em toda a terra, senão o que há em Israel” (cf.v.16). Os sinais, os milagres, devem ser sempre sinais de gratidão, e esse sentimento de gratidão é a confirmação que sempre ratifica a nossa adesão contínua ao projeto de Deus, e isso deve nos interpelar e conduzir todos os nossos projetos: ser grato sempre, pelas pequenas e grandes coisas que o Senhor realiza em nossa vida!

O Evangelho deste domingo nos apresenta a passagem da cura dos dez leprosos, todos ao encontrarem Jesus gritam suplicando a cura: “Jesus, Mestre tem compaixão de nós” (cf. v.13). A cura acontece e eles são curados no caminho, entretanto apenas um percebendo que estava curado, volta cheiro de alegria, louvando e bendizendo e cai aos pés de Jesus, com o coração tomado de gratidão, e este como nos apresenta o texto é um samaritano que diferentemente dos outros nove eram considerados impuros, gente pecadora. O que se percebe no Evangelho de Lucas no entanto, é que eles são modelos de misericórdia e gratidão. É importante olharmos essa cena e observarmos melhor: os dez foram curados, mas apenas um foi curado e salvo, não só porque acreditou e retornou, mas porque a gratidão é sinal essencial da vida cristã, os noves conquistaram apenas apenas a “saúde” física, já este que volta, alcançou também a salvação, pois abriu-se verdadeiramente à graça, transformando-se por completo. O trecho final do Evangelho de hoje não é apenas dirigido a esse que foi curado por completo mas é dirigido a cada um de nós nesta liturgia: “Levanta-te e Vai! Tua fé te salvou” (cf. v.19), se estamos em momentos difíceis é preciso ter coragem e fé, levantar-se, colocar-se a caminho, com fé, com perseverança, com gratidão, pois é o amor de Deus que é capaz de curar as nossas dores e restaurar a nossa vida.

Nesse contexto, a 2ª leitura (2 Timóteo 2,8-13) nos propõe justamente a ficarmos firmes: “Merece fé esta palavra: se com ele morremos, com ele viveremos, se com ele ficamos firmes com ele reinaremos” (cf.v.12-13). Que esta liturgia nos coloque sempre no caminho da gratidão, da perseverança, nos conduzindo de maneira fiel ao projeto de Deus, testemunhando com a nossa vida os pequenos sinais, os pequenos milagres que Deus realiza, pois para seguir o caminho do amor e da entrega, é preciso nos colocar a caminho e nesse caminho, vamos descobrindo e nos aproximando do Senhor, nascendo assim para um vida nova. A cura em nossa vida é um movimento processual, só seremos verdadeiramente curados se fizermos uma profunda experiência de entrega de toda a nossa fragilidade nas mãos do Senhor e fazer um caminho novo, cuja base será sempre a fé, o amor e a caridade.

Estamos no mês missionário, e é nossa missão testemunhar sem medo os sinais, pois é somente em Jesus que a vida plena acontece, e vida nova floresce e que tudo se ressignifica. Que possamos reconhecer que é somente com a gratidão que nós assumimos verdadeiramente o projeto de anunciar ao mundo com coragem e fé a palavra revelada que o próprio Cristo.

 

Ewerton Venâncio Mariani                                                                                                                                     

Seminarista do 1º ano de teologia

Paróquia de origem: Sant’Ana, Marechal Floriano – ES;

Paróquia de pastoral: Nossa Senhora da Conceição, Viana Sede – ES.

Compartilhe:

VÍDEOS

sábado 20 julho
domingo 21 julho
segunda-feira 22 julho
Nenhum evento encontrado!

Facebook