5º dia do Oitavário

21 abril, 2022

Com o tema “Saúde das relações humanas” aconteceu na tarde de hoje o 5º dia do oitavário da Festa da Penha 2022. Na reflexão feita pelo Frei Alessandro Dias foi destacado que o pedido deste dia é pelas famílias, que muitas vezes está adoecida, fragilizada por todos os tipos de violência que atingem os idosos, a mulher, as crianças. “É necessário pedir a Deus essa benção, pedir a Deus um coração novo, para que se abra a Graça Divina, para que se abra a construção de relações humanas saudáveis, felizes, do jeito que Deus quer, do jeito que o Cristo Ressuscitado quer”. Antes de finalizar o momento, uma jovem fez uma homenagem a Nossa Senhora da Penha cantando a música “Ave Maria dos seus Andores”.

Foto: Daniela Gomide

A área Pastoral Serra/Fundão foi a responsável pela liturgia da Celebração Eucarística e frei Djalmo Fuck, Guardião do Convento da Penha, destacou que além de celebrar o oitavário, a cidade de Serra está contente por ter recebido a imagem iluminada de Nossa Senhora Penha, na Praça Encontro das Águas, em Jacaraípe. O franciscano relembrou o desabamento de um prédio, em Vila Velha, no bairro Cristóvão Colombo, que aconteceu hoje e que até o momento teve uma morte confirmada e fez um convite a todos: “a gente quer oferecer essa missa pelas famílias que estão tristes, que perderam seus entes queridos e também queremos rezar pelos bombeiros e por aqueles que ali trabalham nesta luta tão difícil” finalizando com uma Ave Maria.

A presidência da celebração eucarística foi do Padre Tárcio Rosa Siqueira da Paróquia, administrador Paroquial na paróquia Bom Pastor, em Nova Carapina e a homilia foi feita pelo Padre André de Paiva Oliveira pároco da paróquia Epifania do Senhor aos Reis Magos, em Nova Almeida. Douglas da Paróquia São Jose (Fundão), fez a acolhida; a primeira leitura (Atos 3,11-26) foi feita por Rozangela, da Paróquia São Pedro e o evangelho (Lc 24,35-48) foi proclamado pelo diácono Sidney Lopes, da Paróquia Nossa Senhora da Penha. A música ficou por conta do Coral Mariano do Terço dos Homens da Paróquia São José de Anchieta.

Na homilia padre André ressaltou que “celebramos de forma presencial a Festa da Penha deste ano de 2022 e o tema que nos é proposto é muito propício haja vista que estamos passando por uma pandemia “Saúde dos enfermos, rogai por nós” e nesta tarde a “saúde das relações”. Mas temos muito a que olhar e contemplar no horizonte desta festa que não começou ontem, já são 452 anos, que não acaba amanhã porque é de Deus e perdurará na história do nosso povo. Mas uma festa que nos desafia a uma reflexão da nossa relação com Deus. Vivemos em um mundo muito marcado por relações, mas a primeira de todas, a nossa relação com Deus muitas vezes é deixada de lado, é ocultada, e ofuscada por causa da nossa relação intrapessoal, relação conosco, porque as vezes somos muito duros, rígidos, carrascos com nós mesmos e adoecemos”.

Foto: Daniela Gomide

Ele destacou que as paróquias da área pastoral Serra/Fundão também experimentaram os desafios e dificuldades que foram impostos pela pandemia. “Como é triste para uma paróquia viva, que vai caminhando com suas pastorais e sua dinamicidade, se ver paralisada, convidada a uma certa estática doentia por causa de uma pandemia e nós recordamos que de fato toda a humanidade é marcada pela realidade da doença, doença que vem como uma espécie de rejeição nossa daquilo que é a vontade de Deus. Quantas vezes nós como batizados nos fechamos numa mórbida complacência de nós mesmos e ficamos adoentados? Quantas vezes Deus não olhou para a humanidade que ele criou bela, perfeita, a imagem e semelhança sua e viu por vontade própria marcada pelo pecado? Tudo isso está ao largo desta festa que nós celebramos”.

Foto: Daniela Gomide

“Aí de repente porque queria nos trazer a cura Deus nos dá a Virgem Maria. Ela é aquela escolhida por Deus, do meio dos mais pobres, do meio dos mais insignificantes, Deus recolhe Maria e nela ele prefigura toda a nova humanidade. Se a velha Eva marcada pelo pecado adoeceu, agora a nova Eva é destinada a nos dar o autor da vida, torna-se a saúde dos enfermos, torna-se aquela que vai nos curar do mal da desobediência, aquela que vai nos trazer o alivio na hora de dificuldade. Ela vai ser o auxílio para todos os cristãos diante da dor, da doença, do medo, da recusa daquilo que é da vontade do pai”.

O padre também afirmou que vendo esta realidade, “é possível olhar para a Virgem Maria e aqui olhamos para essa colina e encontramos lá em cima a Virgem das Alegrias, a Senhora da Penha. Ela que é a Saúde dos Enfermos nos faz entender que não é o projeto de Deus para nossa vida a enfermidade, pelo contrário, somos nós que a buscamos quando desviamos do caminho da salvação”. Ao final da missa a homenagem da área à Nossa Senhora da Penha foi conduzida pelas paróquias Bom Pastor e Sagrados Corações. Foi lido um texto enquanto algumas pessoas entraram com rosas nas mãos e foram até o altar onde as distribuíram e na sequencia entraram cinco pessoas com tecido das cores dos continentes em forma de leque até o altar enquanto se cantou “Mãe da Penha, mãe amável”.

Nesta sexta (22) sob o tema do dia “Saúde do planeta” acontecem missas presenciais no Campinho às  7h, 9h e 11h; às 14h tem o Programa Salve Mãe das Alegrias, no mesmo horário sai a Romaria dos militares do portão do Convento; às 15h30 acontece o Devocional Oitavário; às 16h tem a missa do 6º Dia Oitavário com a Área Pastoral Vitória. De 17 à 0h acontece o Coletivo Criativo Prainha na Festa da Penha, Praça Otávio Araújo, atrás da Igreja do Rosário; às 19h30 tem o Show com Pe. Anderson Gomes, com arrecadação de alimentos para a campanha Paz e Pão no Parque da Cidade, na Serra, às 19h30 começa a concentração da Vigília Jovem na Igreja Nossa Senhora do Rosário, na Prainha e às 22h acontece Missa no Campinho.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

sábado 28 maio
terça-feira 31 maio
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por