A 24a. Marcha Pela Vida e Cidadania reúne a Igreja de Vitoria e representantes das diversas organizações no 1° de Maio.

3 maio, 2023

Com o tema “Quando houver Justiça não haverá fome” a 24a. Marcha Pela Vida e Cidadania buscou evidenciar que a desigualdade é a fonte de toda pobreza. Que o modelo econômico e o sistema financeiro lucram milhões, enquanto 33 milhões brasileiros vivem na pobreza e extrema pobreza e mais de 15 milhões estão desempregados. Que o orçamento brasileiro é consumido pelo pagamento da dívida e pouco se investe em saneamento, políticas de saúde, assistência, educação e outras. Buscando anunciar uma sociedade onde todos tenham as mesmas condições de acesso, pois a Justiça nos remete a igualdade, a partilha, dar o que é devido a cada um. Assim, diante de tantas FOMES apresentadas pela Campanha da Fraternidade desse ano, há Fome de Paz (pelo fim do feminicidio, violência nas escolas, do extermínio da Juventude e outros), de Respeito (diante da intolerância religiosa, crimes de ódio, das fake news e etc.), de Direitos ( diante da exploração do Trabalho, trabalho analogo ao escravo, pela revogação da Reforma Trabalhista e da EC 95) de Políticas Públicas (saúde, educação, moradia), de Defesa da Casa Comum ( pelo fim do desmatamento, pela demarcação de terra indígenas e quilombolas, pelo fim da grilagem e terra para os movimentos dos trabalhadores e contra os crimes ambientais) e a fome física pelo alimento, enquanto o Brasil é grande produtor de alimentos… fome de Igualdade.
Os mais de 400 participantes enviados pela Palavra de Deus, a Luz da Doutrina Social e dos apelos do Papa Francisco de uma igreja em saída e comprometida com os pobres, famintos e excluídos, a 24a. Marcha Pela Vida e Cidadania ocupou as ruas dos Bairros Cangaíba, Santo Antônio e Campo Verde em Cariacica com música, denúncias e voz profética. Embalados por cantos com Raquel Passos, Ademilson e a Juventude da Pastoral da Juventude, trazendo faixas, cartazes e bandeiras os representantes das Pastorais Sociais da Área Cariacica Viana (Criança, Saúde, Operária, Juventude), da Dimensão Bíblico Catequética, da Liturgia, da PASCOM, as religiosas Agostianas, o Centro de Estudos Bíblicos CEBI, Fórum Igrejas e Sociedade do Vicariato para Ação Social Social Política e Ecumênica, da Escola de Fé e Política, da Campanha Paz e Pão, da Comissão da Promoção da Dignidade Humana CPDHdo Fórum de Mulheres de Cariacica, da Federação das Associações de Moradores de Cariacica FAMOC, da Associação Intermunicipal Ambiental em Defesa do Rio Formate e seus Afluentes ASIARFA, o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (ARACRUZ), Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB, o Cursinho Popular Afirmação, os Sindicatos, Partidos Políticos e mandatos, Coletivos de Trabalhadores da Saúde e Educação e a comunidade local.
Ao final da Marcha em gesto concreto a bênção e partilha dos pães, relembrando a Ceia do Cristo Ressuscitado na qual se reconheceu Jesus ao partir do Pão. Alimentos produzidos pelo MST foram repartidos com os presentes em gestos de unidade da luta dos Trabalhadores e Trabalhadoras do campo e da cidade.
Ressalto que, a organização da Marcha iniciou com as reflexões da Pastoral Operária da Arquidiocese de Vitória em 1999 sobre o tema da Campanha da Fraternidade “Sem Trabalho Porque?” suscitando várias iniciativas para dialogar a realidade do mundo do trabalho a Luz da Palavra de Deus. Entre os gestos concretos da CF a organização dos trabalhadores e Trabalhadoras em cooperativas e uma Marcha Pela Vida e Cidadania onde a própria Igreja, de forma mobilizada se coloca mais ainda profeticamente a favor da justiça e da solidariedade, principalmente em relação aos desempregados e às desempregadas. Assim surgiu a 1a. Marcha saiu da Paróquia Bom Pastor em Campo Grande até a Prefeitura de Cariacica e a mantemos na sua 24a edição.
Katia Mariano do Nascimento
Coordenação da Pastoral Operária
Área Cariacica/Viana
Compartilhe:

VÍDEOS

quarta-feira 17 julho
quinta-feira 18 julho
sábado 20 julho
domingo 21 julho
segunda-feira 22 julho
Nenhum evento encontrado!

Facebook