Advento: Espera e Conversão

4 dezembro, 2021

Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas’”.

As duas primeiras semanas do Advento possuem um caráter Escatologico¹ marcado pela espera da segunda vinda de Jesus, momento propício para uma reflexão maior por meio da liturgia e mística cristã próprias do tempo.

Este segundo domingo possui um apelo a conversão, e por conseguinte um caráter penitencial. O evangelho nos apresenta a figura de João Batista e sua missão de anunciar Jesus Cristo, Joãoresponsável por pregar um batismo de conversão para remissão dos pecados como está escrito nas palavras do profeta Isaias: Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas.(cf. Lucas 3,3-5)

Fica evidenciado que João Batista ao pregar a conversão, prega aquele que batizara não somente com água, mas com Espirito de Verdade e Vida. No entanto, pede aos homens que eliminem de suas vidas os prazeres mundanos que atrapalham sua caminhada de fé, e se lancem nas mãos de Deus, ouvindo a voz daquele que clama no Deserto.

Ouvir a voz que clama no deserto é primordial e necessário, mas somos responsáveis por nosso próprio caminho de salvação. A história de salvação se realiza dentro de cada um de nós pois somos protagonistas do nosso caminho mostrando-nos que as forças externas a nós os “reinos” desse mundo passarão e que nada substitui o Reino de Deus que é para todos.

Participar desse reino de esperança não é viver um Advento e principalmente um Natal de puro sentimentalismo como aquele que chora por coisas vãs que acontecem na vida, mas com a alegria daqueles que se encontraram com o Filho de Deus e sabem que Ele veio e sempre vira até cada um de nós e a todos.

Tanto evangelho quanto a segunda leitura chamam a atenção para o fato de que “todos” pode ser traduzido com a comunidade que deve se preocupar com o anúncio profético e se solidarizar com aqueles que fazem a opção pelo Evangelho, e que a própria comunidade deve dar testemunho de caridade, pois é retirando todas as divisões que conseguiremos dar testemunho de Jesus Cristo que vem.

Sendo assim a conversão é um passo pessoal em que eu me deixo envolver pela graça de Deus, queendireita meu coração preenche todo o meu vazio existencial, rebaixa todo o meu egoísmo que me impede de olhar o meu irmão,sabendo que todo isso é dom de Deus iniciada pela Salvação nos oferecida por Jesus Cristo.

Portanto a melhor maneira ontem e hoje de viver esse período de Advento é a preparação sincera de nosso coração para que nos apresentemos diante de Cristo puros e irrepreensíveis, e que seu amor cresça cada vez mais em nós.

Marwin Amaral Martins
Seminarista do 2° ano de Teologia

Paróquia de origem: São João Batista – Sede – Cariacica.
Paróquia de estágio pastoral: Bom Pastor – Praia da Costa – Vila Velha.

Referências:

 

Compartilhe:

VÍDEOS

quarta-feira 7 dezembro
quinta-feira 8 dezembro
sexta-feira 9 dezembro
Nenhum evento encontrado!

Facebook