“Aprendei de mim, que sou manso e humilde…”

11 junho, 2021

Rodrigo Almeida I Do lado aberto de Jesus jorrou sangue e água (cf. Jo 19, 34).

Nesta Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, meditamos com o Evangelista São João a passagem do texto Sagrado em que “[…] um soldado abriu o lado de Jesus com uma lança e logo saiu sangue e água” (cf. Jo 19,34).

De Nosso Senhor não foram quebrados nenhum dos ossos, como nos é relatado no Evangelho e como profetizado pelas Escrituras, mas perfuraram-Lhe o coração e desse Sagrado Coração, por dom total de Cristo que se entregou para nossa salvação, brotou a vida da Igreja com a diversidade de seus ministérios. Do lado aberto de Jesus brota o amor de Deus; e em Cristo acontece a plenitude de todas as profecias.

Não foi, senão, do lado de Cristo que deveria nascer a Igreja e a vida nova. O coração de Deus que “comove-se no íntimo e arde de compaixão” não poderia ficar indiferente e na Encarnação do Filho, pelo qual o Pai demonstrou a toda a humanidade e plenitude de Seu amor. Um amor misericordioso para com a nossa condição de pecadores: inclinado a perdoar; um amor caridoso para com todas as nossas necessidades, disponível para nos amar; um amor que é luz, e ardente de desejo de transmitir vida.

O sangue e a água, símbolos da Eucaristia e do Batismo na Igreja que nascia, são o consolo pela dor do Seu sacrifício e a vida nova para os novos filhos de Deus. Muitas vezes, retribuímos a Jesus somente com “ingratidões, desprezos, ultrajes, sacrilégios e indiferenças”. Está nos Sacrários de nossas Igrejas o Divino Jesus com o Sagrado Coração que tanto nos amou: dilacerado, mas, no entanto, dilatado para oferecer-nos as graças de seu divino amor por nós.

Jesus está sempre a nos dizer: “Eis o Coração que tanto tem amado os homens”. Contemplemos, pois, com devoção o Sagrado Coração para nos aproximarmos de Deus com confiança e a liberdade de filhos. Adoremo-Lo com reverência para que habite em nós e sejam plenas as promessas feitas a Santa Margarida Maria aos devotos de Seu Sagrado Coração. Que permaneça conosco a benção de Deus, a graça da salvação, a paz em nossos lares, o consolo nas aflições, a esperança na vida, a misericórdia nas fraquezas, o fervor dos amantes, para que com todas as nossas forças e com toda a nossa vontade, amemos a Deus e demos testemunho da verdade.

Pelo Sagrado Coração de Jesus, aspiremos como São Boaventura:

“Ó inefável beleza do Deus altíssimo e puríssimo esplendor da luz eterna, vida que vivifica toda vida, luz que ilumina toda luz e conserva em perpétuo esplendor a multidão dos astros, que desde a primeira aurora resplandecem diante do trono da vossa divindade. Ó eterno e inacessível, brilhante e suave manancial daquela fonte oculta aos olhos de todos os mortais! Sois profundidade infinita, altura sem limites, amplidão sem medida, pureza sem mancha!”

Concedei-nos as graças que prometestes, aos sacerdotes a santificação, e aos doentes a cura. Que assim seja.

Viva o Sagrado Coração de Jesus!

Rodrigo Almeida Simões

Seminarista do 1º ano de Teologia.

Paróquia de Origem: N. Sra. da Conceição – Sede – Viana.

Paróquia de Estágio Pastoral: N. Sra. da Conceição – Sede – Serra.

BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução Oficial da CNBB. Brasília: Edições CNBB, 2019. 3ª Edição.

LITURGIA DAS HORAS. Volume 3. Tradução para o Brasil. Editora Vozes, Paulinas, Paulus e Ave Maria, 2000.

JESUS, Frei Salvador do Coração de. A Grande Promessa Sacratíssimo Coração de Jesus. Editora Loyola, 2004. 

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

sexta-feira 1 outubro
domingo 3 outubro
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por