As dimensões da formação presbiteral

13 agosto, 2021

Mais uma vez vamos tratar sobre a formação dos nossos sacerdotes. Já discorremos de toda formação inicial, na qual os vocacionados tornam-se discípulos em busca do ministério presbiteral, entretanto, não abordamos o “como” esses seminaristas são formados. Afinal, quais são os critérios para avaliar um candidato ao sacerdócio? O que deve ser feito para formar adequadamente alguém que receberá tão importante missão?

Esta será a questão central dos textos que se seguirão: as Dimensões da Formação. A saber: Dimensão Espiritual, Dimensão Humano-Afetiva, Dimensão Comunitária, Dimensão Intelectual e Dimensão Pastoral.

Pressupõe-se, primeiramente, entender a razão de existirem tantas dimensões. Perceba o seguinte: o Homem é uma unidade, isso quer dizer que, embora o analisemos dividindo-o em partes (psicologia, fisiologia, etc.), na realidade essas partes não são separadas, porém, integradas e intimamente ligadas. Veja quando a saúde psicológica de um indivíduo está lesionada todo o seu corpo sofre com isso: cada parte influencia no todo. Nesse contexto, um Padre deve sempre buscar ser um homem perfeitamente integrado e maduro em todas essas diferentes perspectivas.

Sendo assim, a partir da próxima semana daremos início às nossas reflexões acerca de cada uma dessas dimensões e sua implicância ao longo de toda a formação presbiteral, a começar pela Dimensão Humano-Afetiva.

Compartilhe:

VÍDEOS

quarta-feira 7 dezembro
quinta-feira 8 dezembro
sexta-feira 9 dezembro
Nenhum evento encontrado!

Facebook