Catedral doa mais de 40 toneladas

27 dezembro, 2021

A Paróquia Nossa Senhora da Vitória onde está a Catedral Metropolitana, arrecadou e distribuiu neste ano de 2021, mais de 40 toneladas de alimentos, fruto das doações de fiéis e dos parceiros da Campanha Doar Faz Bem. Com isso atendeu cerca de 575 famílias que estão cadastradas no território paroquial e que após a pandemia ficaram sem ter o que comer.

Tania Silveira, assistente social e uma das coordenadoras da Comissão paroquial Sócio Transformadora, explica que a estratégia de ação social na região do Centro da capital reúne 8 entidades parceiras: além das 8 comunidades da paróquia Nossa Senhora da Vitória, a Amacentro, Ampar, Escola de Samba Unidos da Piedade, Bemvix (que atende a população de rua), Fraternidade Cadercista Bezerra de Menezes, Mensageiros da Boa Nova e uma organização criada nesse movimento que é chamada Raízes do Bem.

Ela explica o trabalho da paróquia começou em 2017 quando o Papa Francisco criou o Dia do Pobre e todos os anos o trabalho que realizavam era de primeiro cadastrar as famílias no entorno da Catedral. “Nós somos em 8 comunidades e cada comunidade busca em seu território identificar as famílias que estão em situação de maior vulnerabilidade. E aí visitam e fazem o cadastramento”.

Quando começou a pandemia eram 300 famílias cadastradas e depois de um tempo esse número ultrapassou as 500, sendo hoje 575 famílias cadastradas. “No começo do trabalho em 2017 tínhamos a demanda de necessidade, mas a fome não era tão dura quanto é agora. A gente cadastrava e dava uma cesta no final do ano e encaminhávamos para o CRAS, pois 40% das famílias não estavam no CRAS”, detalha.

Com a piora da situação Tania descreve que como já realizavam esse trabalho, as famílias começaram a procurá-los: “aumentou muito o nosso cadastro de pessoas que tem onde morar, mas muitos ficaram desempregados. Os que viviam de música ninguém mais conseguia trabalhar e artistas ficaram sem ter o que comer”.

Em 2020 a paróquia se juntou a todos os grupos que estavam fazendo qualquer campanha no Centro recebendo e fazendo a distribuição dos alimentos e nesse período a lista de pessoas atendidas chegou a quase 1.000 famílias. Mas depois os órgãos governamentais se organizaram e começaram a distribuir os donativos diminuindo esse número.

Já nesse ano começaram com o grupo anterior, que era o Natal para Todos e o Dia do pobre. Durante um mês fizeram uma campanha de donativos nos grupos de Natal que tinham como gesto concreto fazer uma doação de alimentos. “Vimos que não tínhamos condições de fazer doações mensais e decidimos na nossa reunião de planejamento da Comissão que faríamos as doações na Páscoa, em Corpus Christi, na festa da Padroeira Nossa Senhora da Vitória e no Natal. Mas as arrecadações têm sido muito boas e a gente sempre faz distribuições a mais”.

Nesse ano foram realizadas sete distribuições, sendo as 4 previstas e outras 3 além. As cestas que são doadas têm em torno de 15 kg de alimentos não perecíveis. Tania explica que também foram arrecadadas caixas de bombom, por iniciativa da irmã Rita Cola, no Colégio Agostiniano e o Movimento Sem Terra doou os alimentos que constituíram a Cesta Verde.

Compartilhe:

VÍDEOS

quarta-feira 7 dezembro
quinta-feira 8 dezembro
sexta-feira 9 dezembro
Nenhum evento encontrado!

Facebook