Celebração da Páscoa: 2ª parte

15 abril, 2022

A cerimônia da Sexta-feira Santa é a 2ª parte da Celebração da Páscoa. Em três etapas a Igreja Católica faz uma única Celebração: 1. Instituição da Eucaristia e Lava-pés. 2. A Paixão e Morte. 3. A vigília da Ressurreição.

Na Catedral de Vitória, o arcebispo, dom Dario Campos entrou juntamente com pe. Renato Criste, pároco e, diante do altar despido, prostraram-se em silêncio, sem cantos e em oração profunda. Depois seguiram-se as leituras bíblicas, a narração da Paixão de Jesus de forma dialogal, a explicação da Palavra e preces universais cantadas pelo pe. Renato sem acompanhamento musical.

As palavras do Arcebispo partiram  da ideia “de que a vida do homem sobre a terra, depois do pecado, é um mar de suores”. Depois dom Dario lembrou algumas situações de pecado: guerras, assassinatos, ódios, vinganças, assaltos, tráfico, venda de órgãos e disse: “nas tentações, nas tribulações e na hora da nossa morte devemos abraçar e amar a cruz de Cristo, sabendo que Cristo aí está e que Ele nos levará à salvação”. Dom Dario para nos fazer entender o momento da Paixão e Morte de Jesus contou a história dos filhos do rei de Cimérios. Os três filhos brigavam pela coroa e o juiz mandou amarrar o rei morto, amarrá-lo em uma árvore e disse que o filho que acertasse o coração com uma flecha seria o rei. O primeiro acertou a garganta, o segundo o ombro. O terceiro quando mirou no cadáver do pai, gritou: não posso! È meu pai”. Então, o Juiz sentenciou que este seria o rei e justificou: “este será o rei, pois mostrou piedade filial e poder de decisão”. Para concluir a história dom Dario disse: “os três filhos representam a todos nós pecadores, que alvejamos o Coração de Jesus com nossos pecados”.

Esta proposta de reflexão nos leva a pensar nas cruzes que carregamos e como as carregamos: filhos, pais, doentes, pobres, injustiçados, etc. e, como disse o Arcebispo “quem carrega a cruz como Jesus, vence as tentações, vence o demônio, vence o pecado”.

Sempre mantendo o clima de silêncio, a cruz foi apresentada à comunidade, juntamente com um convite à adoração. Em seguida, cada fiel, se dirigiu até ela e fez um gesto de veneração, de reverência e reconhecimento pelo amor de Jesus que se entregou até à morte.

A Sagrada Comunhão foi distribuída aos fiéis com as hóstias consagradas na missa de ontem, 5ª Feira-santa e em silêncio, os ministros foram se retirando, deixando o convite à oração silenciosa.

O que se celebra no dia de hoje, Sexta-feira Santa é a Paixão e Morte de Jesus, acompanhamos os momentos ficais de sua vida terrena: prisão, coroação de espinhos, caminhada até ao Calvário e crucifixão. É um dia de silêncio e contemplação, não se celebra missa, o altar fica despido, não tem flores e o destaque é a cruz. Contemplar a cruz é uma forma de se aproximar do mistério deste momento que trouxe uma mensagem de vida nova para a humanidade.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

segunda-feira 26 setembro
quinta-feira 29 setembro
sexta-feira 30 setembro
Nenhum evento encontrado!

Facebook