O Domingo da Misericórdia

11 abril, 2021

Oito dias depois, Jesus entrou.

Celebramos hoje o Segundo Domingo da Páscoa, também chamado Domingo da Divina Misericórdia. No Evangelho (Jo 20, 19-31), Jesus aparece aos seus discípulos que estão inseguros com os recentes acontecimentos da Paixão, e reúnem-se, por isso, a portas fechadas. Jesus aparece e se coloca no meio deles como ponto de segurança e referência: O “shalom” de Jesus traz para aquele ambiente harmonia, tranquilidade e confiança.

João quer nos dar uma catequese sobre a fé, e a atitude de Tomé – incrédulo num primeiro momento – representa a daqueles que vivem fechados em si próprios, que não fazem caso do testemunho de fé da comunidade, tampouco percebem os sinais de vida nova que nela se manifestam. A posterior experiência de Tomé com o Ressuscitado o traz de volta à comunidade, e experiência semelhante se verificaria na caminhada dos cristãos de todos os tempos e lugares.

São João nos apresenta e garante a presença de Cristo no meio da sua comunidade: presença renovadora e transformadora. A comunidade cristã gira em torno de Jesus, é construída à volta de Jesus e é d’Ele que recebe vida, amor e paz. Sem o Mestre, estaremos secos e estéreis, incapazes de encontrar a vida em plenitude. Sendo assim, a comunidade tem de ser o lugar onde fazemos, verdadeiramente, a experiência do encontro com o Ressuscitado.

Neste segundo Domingo da Páscoa também celebramos a Festa da Divina Misericórdia. Na primeira metade do século XX, o Senhor se manifestou de modo particular a Santa Faustina, revelando o mistério da misericórdia divina para o mundo, como se verifica na narrativa de uma de suas visões: “Da túnica entreaberta sobre o peito saíam dois grandes raios, um vermelho e outro pálido. Logo depois, Jesus me disse: Pinta uma Imagem de acordo com o modelo que estás vendo, com a inscrição: Jesus, eu confio em vós” (Diário 47). A partir dos apelos do Senhor, começou o apostolado de Santa Faustina Kowalska como propagadora e testemunha da Divina Misericórdia. São João Paulo II soube valorizar a experiência mística da santa e instituiu festa da Misericórdia para toda a Igreja (2000).

Neste dia, peçamos ao Senhor que mande sobre à terra seu amor através da Divina Misericórdia, principalmente em favor daqueles que sofrem vítimas da covid-19, neste momento trágico para a humanidade.

Pela sua dolorosa Paixão: tende misericórdia de nós e do mundo inteiro!

Santa Faustina Kowalska: rogai por nós!

João Luís Caçandre

Seminarista do 1º ano de Teologia

Paróquia de Origem: Santa Ana – Marechal Floriano

Paróquia de Pastoral: N. Sra. da Glória – Vila Velha

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

sexta-feira 1 outubro
domingo 3 outubro
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por