Dia de Luta da População em Situação de Rua: ato será nesta quarta-feira (19)

17 agosto, 2020

A morte a pauladas de um homem debaixo da Segunda Ponte, na última sexta-feira (14), é o oitavo caso registrado de grave violência contra pessoas em situação de rua na Grande Vitória este ano.

Para denunciar as agressões que contabilizam ao menos três mortes desde fevereiro, a Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de Vitória realiza, nesta quarta-feira, dia 19, o Dia de Luta da População em Situação de Rua, com o ato “Parem de nos matar”.

O ato será debaixo da Segunda Ponte, próximo à rodoviária de Vitória, das 8h às 12h, e contará com acolhida e café da manhã, atividade cultural, culto ecumênico, entrega de kits de higiene, testagens rápida e almoço.

“Enquanto o poder público, seja estadual ou municipal, não se movimentar para a garantir a vida das pessoas em situação de rua, para dizer que elas têm direito à integridade física e psíquica, elas continuarão sendo alvos”, afirma o vigário Episcopal para Ação Social, Política e Ecumênica da Arquidiocese de Vitória, padre Kelder Brandão.

O ato “Parem de nos matar” tem o apoio do Fórum de Educação de Jovens e Adultos (EJA), Círculo Palmarino e Fórum de Lutas Sociais. E são parceiros o Movimento Nacional da População em Situação de Rua, Associação Grupo Orgulho, Liberdade e Dignidade (Gold) e Ação Diaconal Ecumênica (ADE), composta pelas igrejas Católica, Luterana e Presbiteriana.

Outras agressões

Um homem de 25 anos em situação de rua foi baleado na altura da Ponte da Passagem, em Jardim da Penha, Vitória, no último dia 30 de julho. Somente em julho, tivemos o ataque a tiros no Ibes, em Vila Velha, com três pessoas baleadas (25 de julho); um atentado contra uma travesti em situação de rua em Jardim Camburi, Vitória (22 de julho), que teve seus pertences queimados; além do assassinato de um homem em situação de rua, que teve o corpo queimado, no bairro Itararé, em Vitória (5 de julho).

Este ano, na mesma região de Itararé, em 8 de fevereiro, um homem em situação de rua foi baleado na calçada. Em 14 de março, já na pandemia de coronavírus, houve um ataque com fogo a um casal de moradores de rua no bairro Divino Espírito Santo, em Vila Velha. Um dia depois (15), na Vila Rubim, em Vitória, pessoas armadas em duas motos atiraram contra nove pessoas em situação de rua. Uma delas faleceu.

Dia nacional

O Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua é celebrado pela Pastoral em nível nacional desde 2004.

A data é referente a uma chacina na qual 10 pessoas em situação de rua foram espancadas com golpes na cabeça enquanto dormiam na Praça da Sé, em São Paulo. Seis delas morreram. Três dias depois, outras cinco vítimas foram atacadas da mesma forma e outra pessoa acabou morta.

SERVIÇO

Dia de Luta da População em Situação de Rua – Parem nos matar

Quando: quarta-feira, 19/08/2020

Onde: debaixo da Segunda Ponte

Programação:

8h – acolhida, café da amanhã e atividade cultural

9h – culto ecumênico

10h – entrega de kits de higiene e testagens rápidas

11h – almoço

12h – encerramento

Organização: Pastoral do Povo da Rua da Arquidiocese de Vitória.

Apoiadores: Fórum Capixaba de Lutas Sociais, o Fórum de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e o Círculo Palmarino.

Parceiros: Movimento Nacional da População em Situação de Rua, Associação Grupo Orgulho, Liberdade e Dignidade (Gold) e Ação Diaconal Ecumênica (ADE), composta pelas igrejas Católica, Luterana e Presbiteriana.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quinta-feira 28 outubro
sexta-feira 29 outubro
sábado 30 outubro
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por