Diga NÃO ao trabalho infantil

Hoje (12/06) não é só o dia dos namorados, é também o dia mundial de combate ao trabalho infantil. Só aqui no estado do Espírito Santo, 47 mil menores trabalham em situação ilegal.

O trabalho infantil é visto, tanto quanto uma consequência direta da pobreza, quanto uma causa. É um círculo vicioso, a criança vai à rua porque precisa ajudar na renda familiar, ela acaba não tendo condições de se desenvolver profissionalmente. Um dos principais motivos é a falta de oportunidade para estudar.

Segundo a Doutora Patrícia Neves – Juíza e Coordenadora da Infância e da Juventude do TJES, a luta contra o trabalho infantil deve ser uma constante em qualquer sociedade que queira ser igual:

 “ Nós nunca podemos deixar de debater este tema, porque as diferenças sociais entre famílias, não podem fazer com que aqueles que, eventualmente, acham que devam trabalhar para contribuir com o sustento familiar, tenham menos possibilidade, ao acesso à educação”, comenta.

É necessário conscientizar a sociedade para que haja uma prevenção ao combate do trabalho infantil, pois, este surge da vulnerabilidade socioeconômica. Esse tipo de trabalho acontece até os dias de hoje, porque a sociedade brasileira não acha errado e naturaliza a mão de obra infantil.

“A sociedade pode ajudar no combate ao trabalho infantil mudando a mentalidade, lembrando que crianças que trabalham e estudam não desenvolvem bem na escola, e  estão em formação de personalidade e formação física do corpo. Quando trabalham o dia inteiro, chegam nas escolas exauridas, não tem mais condições de assimilar conhecimentos. A sociedade deve discutir a necessidade de uma criança ter que trabalhar. Porque uma criança não pode brincar e ter direito a educação de uma forma plena? A população pode auxiliar denunciando aos órgãos competentes. É muito importante que as pessoas entendam que há necessidade da preservação das crianças, dos adolescentes, na primeira fase de vida, para que possam alcançar um futuro digno e com conhecimentos adquiridos na escola”, complementa a Doutora Patrícia Neves.

Para não chorarmos no futuro, a urgência é: precisamos ser melhores. Diga NÃO ao trabalho infantil. Denuncie.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
domingo 18 abril
sexta-feira 23 abril
terça-feira 27 abril
quarta-feira 28 abril
Nenhum evento encontrado!