Encerramento Festa da Penha 2022

25 abril, 2022

Hoje (25) é o Dia de Nossa Senhora da Penha, padroeira do Espírito Santo e dos capixabas e uma ampla programação aconteceu em Vila Velha para encerrar os festejos da Virgem das Alegrias. Missas foram celebradas desde as primeiras horas do dia na Capela do Convento da Penha, a romaria dos ciclistas atraiu muitos fieis, assim como a Romaria dos Conguistas que levou muita alegria e cultura para o Campinho. Às 7h da manhã teve a missa da CRB e do Seminário Nossa Senhora da Penha e às 10h teve a missa das Pastorais Sociais, organizada pelo Vicariato para Ação Social da Arquidiocese.

A missa de encerramento aconteceu às 17h e foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Vitória, Dom Dario Campos e concelebrada pelo bispo Auxiliar da Arquidiocese Dom Andherson Franklin – que participou pela primeira vez da Festa da Penha; por Dom Paulo Dal Bó, bispo da Diocese de São Mateus; Dom Geraldo Lyrio Rocha, Arcebispo Emérito de Mariana; Dom Décio, Bispo Emérito de Colatina que representou Dom Lauro Versiani e Padre Thiago da Diocese de Itapemirim, que representou Dom Luiz Fernando Lisboa.

Além disso, estiveram presentes a Fraternidade Franciscana, padres da Arquidiocese de Vitória, diáconos, seminaristas, religiosos, religiosas, seminaristas e vocacionados. Neste ano a 452ª edição da Festa da Penha teve o tema “Saúde dos Enfermos, rogai por nós” e foi marcada pelo seu retorno presencial após dois anos acontecendo de forma virtual por causa da Pandemia de Covid-19. Segundo estimativa da Fraternidade Franciscana 2,5 milhões de fiéis participaram de todos os dias da festa.

A imagem foi levada ao altar, como acontece tradicionalmente, pelos militares da Marinha do Brasil e logo no início da Celebração Eucarística, Dom Dario Campos, convidou que os milhares de fiéis que lotaram a Prainha “fechassem seus olhos, abaixassem suas cabeças e num silêncio profundo se colocassem diante da mãe de Jesus e nossa mãe”. Na liturgia a primeira leitura foi do livro de Judite, capítulo 13,18-20;15,9; o Salmo 44; a segunda leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas, 4,4-7 e o Evangelho de Lucas 1, 39-55.

Na homilia Dom Dario começou lembrando a impossibilidade de celebrar a festa da Virgem da Penha por dois anos e afirmou que neste dia “no unimos em oração também a todos que perderam seus entes queridos nestes últimos anos devido a Covid-19, particularmente, àqueles que tragicamente partiram devido à queda de um edifício aqui em Vila Velha”, fato que aconteceu na última quinta-feira (21), convidou que todos os presentes ouvissem uma música por essas perdas e rezou uma Ave Maria.

Meditou alguns pontos como: “a saudação que o anjo Gabriel faz a Maria ‘Alegra-te cheia de graça’. O segundo diz respeito à resposta da Virgem Maria aos apelos de Deus ‘Eis aqui a Serva do Senhor’ e por fim o terceiro ponto toca o tema da festa deste ano ‘Maria, Saúde dos Enfermos’. Meus caros irmãos e irmãs, todas as vezes que rezamos a Ave Maria, repetimos as palavras do anjo Gabriel dirigidas à Virgem: Ave Maria, cheia da graça. Quando rezamos, muitas vezes de forma silenciosa, sempre encontramos acolhida e o consolo da face amorosa da Mãe de todas as graças. Assim, com a nossa oração, não somente proclamamos que Maria é plena de graças divinas, mas a reconhecemos como aquela que as distribui. Pois, qual é a Mãe que não deseja o melhor para os seus filhos e filhas? ”.

O Arcebispo afirmou que “a exemplo da Virgem Maria que foi tocada pela palavra de Deus, também nós devemos deixar que esta graça nos alcance e nos transforme. A fim de que nos tornemos sinais divinos na vida das pessoas, principalmente junto aos que mais sofrem e passam por grandes tribulações. Como verdadeiros discípulos missionários, seguidores de Cristo e portadores de sua palavra, devemos nos tornar sinais do cuidado do Pai, alcançando a todos com o amor e ternura divinos. Hoje somos convidados a dirigir o nosso olhar na direção da Virgem das Alegrias, pedindo que por sua intercessão ao Seu Filho que todos tenham a plena saúde, principalmente todos os que sofrem e pedem nossas orações.

E ainda acrescentou: “Todavia não podemos nos esquecer de que como discípulos missionários de Jesus Cristo, devemos também nos empenhar para que todos e todas tenham a saúde integral, isto é, vida digna e plena. Que diz respeito desde a segurança alimentar, passando pela criação e incentivo às políticas públicas que promovam saúde de todos e todas, tocando todos os aspectos e as necessidade humanas, para que todos tenham vida digna e plena”.

Antes de encerrar sua reflexão Dom Dario anunciou que hoje a Arquidiocese de Vitória dá início a um novo projeto para ajudar aos mais necessitados que será chamado de “Dá-lhes vós mesmos de comer”. “Um apelo que nasce do coração Evangelho e quer chegar a todas as casas, principalmente, oferecendo alimento, saúde plena e auxilio necessário aos mais empobrecidos. Meus irmãos e irmãs, o mundo mais justo, sinal do Reino requer compromisso de todos os cristãos católicos, os cristãos de outras denominações. Algo que toca também aqueles que estão em posições de governo e liderança social e todos os homens e mulheres de boa vontade. A fim de que unidos possamos, com a graça de Deus, contribuir para que o nosso Estado do Espírito Santo seja marcado pelos sinais de vida, justiça e fraternidade. Voltados para a imagem da Virgem da Penha nós dizemos: Saúde dos Enfermos, rogai por nós! ”, finalizou o Arcebispo.

Antes do ofertório foi lido um texto pelo padre Márcio Ferreira, Coordenador do Serviço de Animação Vocacional da Arquidiocese (SAV) e pároco da paróquia Padre Eustáquio, em Guarapari, falando sobre as iniciativas promovidas pela Arquidiocese de Vitória durante todo o período da pandemia para ajudar a quem precisa, sobre a arrecadação de alimentos feita nesta Festa da Penha e sobre a nova campanha lançada hoje”. Confira o texto na íntegra:

“Queridos irmãos e irmãs,

O Senhor fez maravilhas em nosso favor!

Ao celebrarmos a Senhora da Alegrias, a Virgem da Penha, clamamos à Saúde dos enfermos que rogue por nós, suplicando ao Senhor a saúde que tanto necessitamos do corpo, do psíquico, do Espírito. Ao longo destes festejos em que nos encontramos, graças a imunização proporcionada pelas vacinas, experimentamos a força do Cristo Ressuscitado a nos guiar nos caminhos do seu reino, vivenciamos um tempo extraordinário de solidariedade e de Paz e vimos transformado o Santuário da Penha na casa da Paz e do Pão.

A solidariedade dos romeiros e romeiras da Festa da Penha encheu de alegria o coração de Maria a mãe dos pobres e mais uma vez ela pode exclamar: o senhor saciou de bens os famintos. Muito obrigado a todos vocês, gratidão e benção. Em que alegria indizível não está o coração dessa mãe bendita, ao ver a festa do filho, o Cristo Ressuscitado se transformar com justiça na festa da partilha, da paz e do pão que clamamos para todos e todas.

Uma festa profética que apontam os caminhos da restauração da nossa sociedade, ainda chagada pela miséria e pela fome, qual dança se alastrou em nossas cidades e pelo nosso País, dada a invisibilidade com os mais vulneráveis de nossa gente. Assim no momento que encerramos nossa campanha ‘Tive Fome e me destes de comer’, a ação solidária intensificada nos dias de Festa da Penha, nos empenha em uma missão ainda maior de partilhar da Fé, da Paz e do Pão, da Condividir, o nosso destino, cuidando com carinho da criação divina, recolocando o ser humano no centro de todos os nossos projetos, por isso somos impulsionados a aderir a nova campanha contra a fome e a miséria ‘Dai-lhes vós mesmos de comer’. ”

Nos agradecimentos finais Frei Djalmo Fuck, Guardião do Convento da Penha, afirmou que essa foi uma edição histórica da Festa da Penha. Marcada pelo recomeço, pelo encontro, pelo sorriso sem máscaras, pela alegria de estarmos juntos. Agradeceu a Deus e a Nossa Senhora da Penha e por todos os fiéis que fizeram dessa 452ª edição um sucesso. Ao final da missa na homenagem prestada a Nossa Senhora da Penha, uma chuva de pétalas de rosas foi jogada sobre a imagem que estava no altar e um texto de agradecimento foi lido. Rosas foram distribuídas aos padres presentes que desceram do palco entregando essas rosas aos fiéis que estavam na Prainha de Vila Velha, a pedido de Dom Dario.

Veja um trecho da homenagem final:

Confira um trecho da Coletiva de Imprensa que aconteceu antes da Missa de Encerramento:

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

segunda-feira 26 setembro
quinta-feira 29 setembro
sexta-feira 30 setembro
Nenhum evento encontrado!

Facebook