Festejos e solidariedade

8 julho, 2021

Os meses de Junho e Julho são marcados pelos festejos juninos e julinos. Essas festas surgiram na Igreja Católica devido à devoção popular a três santos que são sempre lembrados pelos fiéis, são eles: Santo Antônio de Pádua e Lisboa, São João Batista e São Pedro Apóstolo. 

Após Nossa Senhora Aparecida, Santo Antônio pode ser considerado o santo mais querido do nosso país. Nascido em Lisboa, ele foi professor de teologia, franciscano, além de missionário popular. Tornou-se conhecido por pregar o Evangelho e ter o costume de defender os pobres. Então você pode se perguntar: Mas por qual motivo ele é chamado de casamenteiro? Segundo nos conta a história, ele passou a ser conhecido dessa forma, porque conseguiu promover a alteração em algumas leis, buscando assim favorecer os mais simples. Um exemplo que podemos citar é a lei que vetava o casamento de moças que não tinham dinheiro para o dote. Vale lembrar que esta era uma prática comum e obrigatória na época, e, por consequência, algumas ficavam sem casar. Santo Antônio lutou pela justiça, foi profeta e missionário do Evangelho. Ele pode ser considerado um exemplo de amor a Deus e ao povo. Santo Antônio morreu em Pádua, no ano de 1231, aos 36 anos.

São João Batista, convidou as pessoas à conversão, pois afirmava que o reino de Deus estava próximo. Esse profeta e mártir da Justiça, foi decapitado, a pedido do rei Herodes, pois ele e sua corte não concordavam com as pregações de João. E você sabe o motivo da fogueira? Como São João anunciou Jesus como “cordeiro de Deus”, esse sinal recorda que Jesus é a luz do mundo. Sem contar que naquela época, os cordeiros eram vigiados pelos pastores que tinham o costume de acender fogueiras para se aquecerem. Não podemos deixar de recordar que a fogueira também esteve presente durante o nascimento de João Batista. Naquela ocasião, a fogueira foi um sinal de Santa Isabel, mãe de São João, para Maria, mãe de Jesus.

Por fim, temos São Pedro, o qual é conhecido como chefe dos apóstolos. Pedro foi escolhido por Jesus para ser a pedra de fundação da Igreja. A última pergunta que resta nessa tríade de questões é: Por que a chave? Essa resposta pode ser encontrada no capítulo 16, versículo 19, do livro de Mateus, quando Jesus lhe disse: “E Eu te darei a chave do Reino dos céus”. Essa afirmação traz o significado do serviço de um pastor da Igreja. São as chaves do Reino de Deus que são capazes de abrir a nossa vida para viver o amor, a fraternidade e a santidade.

Neste mês de julho, em comunhão com os santos, a área de Vila Velha faz memória à verdadeira festa: o amor de Deus. E através deste amor que age em nossos corações, muitas comunidades da área realizam Festa Julina Solidária, Live, Drive Thru, entre outras atividades para reafirmar que a verdadeira festa acontece onde reina a Paz, a Solidariedade e a glória de Deus.

Confira abaixo as programações:

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quinta-feira 28 outubro
sexta-feira 29 outubro
sábado 30 outubro
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por