Somos os jardineiros da Casa Comum

Gn 2, 4b-9.15-17 Sl 103 Mc 7, 14-23

As leituras da liturgia de hoje nos propõem duas recomendações: cuidar da casa comum e dos sentimentos de nosso coração. “O ser humano é o centro da criação e o responsável por cuidar dela. Somos os jardineiros da casa comum e temos a responsabilidade com o futuro que deixaremos para os netos”, disse dom Dario Campos, arcebispo de Vitória. Dom Dario falou ainda que as catástrofes que acontecem no mundo são resultado “do longo descaso com a obra da criação” e deu nome a essa falta de cuidado: “desmatamento, uso indevido de agrotóxicos, poluição de todos os tipos, uso indevido de recursos naturais, etc.”.

A proposta do Evangelho também chama a atenção para as atitudes que nos tornam impuros porque vêm de dentro de nosso coração: imoralidades, roubos, assassinatos, adultério, ambições, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnias, orgulho… “pode-se acrescentar tantas outras impurezas de acordo com nossa realidade”, disse o Arcebispo e terminou pedindo a capacidade de “distinguir as situações para podermos agir de acordo com a vontade de Deus”. Escute a homilia no anexo.

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por