Valorizar as pessoas mais que os rituais

1ªCor 4,6b-15 | Sl 144 | Lc 6,1-5

A liturgia de hoje propõe duas atitudes: os desafios da missão e como testemunhar Jesus onde se está e, valorizarmos mais as pessoas que o ritualismo.

Quanto aos desafios da missão, dom Dario Campos, arcebispo de Vitória lembrou as recomendações de São Paulo à Comunidade de Corinto e disse: “a missão sempre nos trará sofrimento, mas temos que aceitá-lo sem esperar recompensa. O desafio da missão é testemunhar Jesus onde se está”.

Sobre o ritualismo, o arcebispo partiu da narração de São Lucas quando os fariseus questionam Jesus porque seus discípulos não obedeceram à lei que proibia colher espigas ao sábado e explicou que é necessário valorizar mais as pessoas que os rituais. “Quem tem fome não pode esperar. Nenhuma lei pode ser superior à vida, mas toda a lei deve estar a serviço da vida. às vezes a comunidade diz ter cestas básicas para distribuir, mas que antes precisa fazer cadastro…. ver quanto a família ganha …… quantas pessoas moram na casa…. como eu disse, quem tem fome não pode esperar. E a fome não é apenas de alimento, pode ser de atenção de ser escutado. Solidão também é fome”. Escute toda a homilia no anexo.

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por