Iconografia dos Vitrais

“As janelas envidraçadas que estão nas Igrejas e pelas quais (…) se transmite a claridade do sol, significam as Santas Escrituras, que afastam de nós o mal, enquanto nos iluminam”.

(Pierre de Roissy, Chartres, 1200).

 

É motivo de maravilhamento entrar em uma Igreja com vitrais. A luz filtrada pelos vidros multicoloridos, as ilustrações, o ambiente convidativo ao silêncio e à oração, são sinais do efeito provocado pelo seu uso. Eles conferem ao ambiente, tanto uma maior espiritualidade, quanto imponência.

Os vitrais surgiram no Oriente, em torno do século X e floresceram na Europa durante a Idade Média. Amplamente utilizados nas construções das Igrejas e Catedrais, sobretudo durante o gótico, logo se tornaram recurso didático para catequese a uma população iletrada.

Como parte do projeto iconográfico da Igreja, isto é, do conjunto de representações simbólicas, os vitrais trazem ainda cenas ou personagens das Sagradas Escrituras e da vida dos Santos. Sua fabricação exige técnica e arte. Inicialmente, o chumbo derretido foi usado como elemento de ligação entre os diversos pedaços de vidros coloridos.

Hoje, com novas técnicas de fabricação, seu uso é muito mais difundido, estando presente em muitas construções. No Brasil é necessário importar vidros coloridos e há poucas indústrias. Aqui, os vitrais são ainda considerados caros.

Muito importantes no contexto do espaço celebrativo, estão unidos ao conjunto de iconografia, onde o artista, a partir do projeto de arquitetura define o trabalho artístico a ser executado na Igreja, desenvolvendo uma caminhada simbólica, bíblica e teológica em vista do Mistério celebrado na liturgia.

Os vitrais da Catedral de Vitória, desenvolvidos em linguagem adequada ao tempo atual e em harmonia com os existentes, ouçamos São Bernardo: “como o esplendor do sol atravessa o vidro sem quebrar e penetra na sua solidez com sua impalpável sutileza, assim o Verbo de Deus, luz do Pai, penetra na morada da Virgem e sai de seio intacto”.

Raquel Tonini, membro da Comissão de Arte Sacra da Arquidiocese de Vitória
e Grupo de Reflexão do Setor Espaço Celebrativo da Comissão Litúrgica da CNBB

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
segunda-feira 5 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Segundo Dia Oitavário
terça-feira 6 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Terceiro Dia Oitavário
quarta-feira 7 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Quarto Dia Oitavário
quinta-feira 8 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Quinto Dia Oitavário
sexta-feira 9 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Sexto Dia Oitavário
sábado 10 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Sétimo Dia Oitavário
domingo 11 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Oitavo Dia Oitavário
Nenhum evento encontrado!