Igreja concede perdão dos pecados aos falecidos

29 outubro, 2020

Na próxima segunda-feira (02) será o Dia de Finados. Tradicionalmente na Comemoração dos Fiéis Defuntos a Igreja concede a indulgência plenária aos que rezam pelos falecidos. Devido à Pandemia da Covid-19, a Penitenciária Apostólica – que é um órgão da Santa Sé para esse tipo de situação – emitiu um decreto no dia 22 de outubro de 2020, na memória de São João Paulo II, sobre como conceder as indulgências esse ano.

As indulgências são concedidas nesta época aos fiéis que visitam um cemitério ou que rezam mentalmente na intenção dos defuntos e do Papa, no período de 01 a 08 de novembro. Porém neste ano com as limitações de público em cemitérios e Igrejas, a pedido do Papa Francisco, a Penitenciaria Apostólica orienta que seja estendida por todo o mês de novembro a possibilidade de alcançar a Indulgência Plenária para os fiéis defuntos.

Papa Paulo VI escreveu o Documento Doutrina das Indulgências e de acordo com padre Tárcio Siqueira, a Indulgência liberta os cristãos de maneira temporal das consequências do pecado e ajuda na remissão: “A Indulgência é a forma de reparação da alma, de restaurar a pessoa. De forma que ela seja toda purificada de maneira temporal. Uma das formas de se alcançar isso é rezar pelos fiéis defuntos, por aquelas almas que padecem no purgatório e que estão no processo de purificação, de libertação dessas culpas e dos pecados que não foram perdoados pela confissão sacramental”.

A Indulgência pode ser pedida pela própria pessoa ou pode ser um ato caritativo, como nesse caso da indulgência Plenária para o dia dos fiéis defuntos: “É uma forma dupla de rezarmos um pelos outros. Primeiro por você mesmo, para pedir a remissão das suas culpas da sua pena temporal e segundo rezar para aqueles que faleceram. Este também é o sentido de irmos ao cemitério, porque para nós este é um lugar sagrado”, finaliza padre Tárcio.

Durante todo o dia 02 de novembro mais missas serão ofertadas na Arquidiocese de Vitória. Desde as primeiras horas da manhã até o entardecer será disponibilizado o máximo de horários nas paróquias para que mais fiéis sejam contemplados. É importante reforçar a necessidade de respeitar o Dia de Finados, principalmente nesse ano atípico em que várias pessoas perderam entes queridos por conta da pandemia. O pedido é que os cristãos mantenham a esperança, a Fé e se unam no amor.

Condições para ganhar Indulgência Plenária

1– Confessar-se bem;

2 – Participar da Santa Missa e comungar com esta intenção;

3 – Rezar pelo Papa ao menos um Pai Nosso, Ave Maria e Glória

4 – Visitar o cemitério e rezar pelo falecido (Fora da semana dos falecidos, esse item pode ser substituído por: Terço em família diante de um oratório, Via-Sacra na igreja; meia hora de adoração do Santíssimo ou meia hora de leitura bíblica meditada).

Cuidar da Saudade, Campanha da CNBB

Os brasileiros são convidados a plantarem uma árvore em memória dos entes falecidos. De acordo com o bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella Amado, “esse gesto, além de evitar as tradicionais aglomerações nos cemitérios, liga-se também à triste destruição ecológica decorrente das queimadas em algumas regiões do país”.

A campanha promovida pela CNBB convida as pessoas a também publicarem sua foto no Instagram plantando a árvore e contando a história de quem recebe a homenagem. Basta fazer uma foto e publicar na plataforma usando a hashtag #CuidarDaSaudade

Em anexo uma carta escrita por Pe. Renato Criste, Coordenador Arquidiocesano de Pastoral, enviada a todos os presbíteros quanto a recomendação de dom Dario Campos nesse tempo de pandemia, para que o dia de finados possa ser lembrado e obtenhamos uma renovada esperança na ressurreição da carne.

Em anexo recomendações de dom Dario Campos

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

sábado 19 junho
segunda-feira 21 junho
quinta-feira 24 junho
sábado 26 junho
Nenhum evento encontrado!

Facebook