Igreja Sinodal

30 agosto, 2022

O tema central da 59ª Assembleia dos Bispos do Brasil foi apresentado ontem. Leia a matéria publicada no site da CNBB.

O tema central da 59ª Assembleia Geral da CNBB “Igreja Sinodal – Comunhão, Participação e Missão” foi a pauta principal da primeira Coletiva de Imprensa da AG CNBB na tarde desta segunda-feira, 29 de agosto, em Aparecida (SP). O momento foi conduzido pelo presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB e bispo auxiliar de Belo Horizonte, dom Joaquim Giovani Mol, e contou com a participação dos membros da Comissão do Tema Central da 59ª AG CNBB, o arcebispo de Santa Maria (RS), dom Leomar Brustolin, e o bispo de Tefé (AM), dom José Altevir da Silva.

A temática refletida por este grupo propõe à Igreja do Brasil um olhar mais amplo para a sua ação sugerindo um processo diferente para a construção das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) que se iniciou neste ano e se estenderá até 2024, em um processo de escuta, discernimento e ação.

Dom José Altevir explicou que o papel das DGAE é o de inspirar a ação pastoral da Igreja no Brasil, além de guiar a CNBB e as Igrejas Particulares por todo o país. “É preciso transformar as DGAE em projetos pastorais concretos, através de uma recepção criativa; leitura e estudo pessoal e em grupo; realização de assembleias e encontros para diálogo e troca de opiniões; e avaliação da caminhada pastoral”, aponta o prelado.

Tema central e os desafios da Igreja

O tema central de uma Assembleia Geral da CNBB é tradicionalmente algo que expressa uma resposta aos desafios que a Igreja está vivendo. Conforme dom Altevir, o tema desta 59ª Assembleia Geral é composto por uma série de elementos fundamentais, que são a sinodalidade, a comunhão e a missão. Para ele, o tema é também um desafio para compreender a profundidade das Comunidades Eclesiais Missionárias: “A Igreja é por natureza missionária e é fundamental que tomemos consciência disso”, alertou dom José Altevir.

As Comunidades Eclesiais Missionárias (CEM) precisam ser embaixadoras da misericórdia de Deus neste mundo, como sal e luz, defendeu o membro da Comissão do Tema Central da 59ª AG CNBB. “As CEM são pequenas comunidades onde se oferece um referencial concreto para a conversão pastoral: lugar de vivência da comunhão e da solidariedade, onde há ambiente e meios para a Iniciação à Vida Cristã e para uma formação cristã sólida, integral e permanente, a fim de propiciar um crescimento espiritual e uma fé autêntica”, destaca.

O tema central desta 59ª Assembleia Geral – “Igreja Sinodal – Comunhão, Participação e Missão” – ainda será trabalhado na plenária da terça-feira, 30, com os quase 300 bispos participantes, aprofundando o conceito e a prática das Comunidades Eclesiais Missionárias e as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora.

Compartilhe:

VÍDEOS

segunda-feira 24 junho
quarta-feira 26 junho
quinta-feira 27 junho
sexta-feira 28 junho
Nenhum evento encontrado!

Facebook