O sonho de infância de Rafael Martins: ser padre

Desde os 5 anos de idade a vontade de ser padre falou mais alto na vida do diácono transitório Rafael Martins Nascimento, 34 anos, que será ordenado presbítero no próximo sábado. Ele nasceu em uma família muito unida e religiosa. Seus pais são José Luiz e Ana Maria e irmãos Sérgio e Fernanda, que apesar de ser de outra denominação religiosa sempre foi uma grande incentivadora de sua vocação.

Rafael detalha que manifestou a vontade de ser padre, sem nem saber como iria realizá-la e se empenhou em servir na comunidade Nossa Senhora Aparecida, do bairro Canaã, atuando principalmente na catequese. Uma curiosidade sobre sua vida é que ele cresceu vendo os freis Capuchinhos que cuidavam de sua paróquia, mas seu desejo sempre foi ser padre diocesano.

A sua entrada no seminário aconteceu ainda na adolescência. Após terminar o Ensino Médio ele conheceu o Seminário Nossa Senhora da Penha e passou a fazer os encontros vocacionais. Foi aprovado e no ano de 2005 entrou para o Propedêutico. Cursou a Filosofia, fez um ano de Teologia e no ano de 2009 pediu um tempo do seminário. Porém o diácono transitório afirma que disse para si mesmo que iria sair e voltaria algum dia, pois acreditava em sua vocação.

Rafael teve oportunidade de ir para outros seminários e recusou, pois, sempre acreditou que sua missão era ser padre de Vitória que é onde nasceu, cresceu e onde também está sua família. E ele lembra com carinho de uma das falas do Arcebispo Metropolitano, Dom Dario Campos, de que os padres não podem escolher a família em que vão nascer, mas a família eclesial é escolhida.

Foram sete anos fora do seminário e neste período Rafael deu aulas pela Rede Estadual de ensino, em Pedra Azul, tendo a oportunidade de também trabalhar na roça. Ali conheceu o trabalho do campo que segundo ele é pesado, puxado e foi uma experiência muito boa. Ele também teve a vivência de um namoro, chegou a pensou em se casar, mas a sua vocação falou mais alto:

“Durante 7 anos fui buscando, rezando muito à Deus, pedindo uma resposta sobre o que ele queria da minha vida e eu buscava essa resposta subindo o Convento da Penha. Nos momentos de folga que eu descia de Pedra Azul eu subia o Convento rezando o terço e chegava aos pés da Virgem Maria e do Santíssimo. Ali às vezes eu chorava.”

O ano de 2016 foi de amadurecimento e transição na vida do futuro sacerdote: ele se preparou para o retorno ao Seminário Nossa Senhora da Penha que aconteceu no início de 2017. No ano de 2019 aconteceu a ordenação diaconal e no próximo final de semana será a entrega definitiva ao seu grande sonho: ser padre.

“Nós nunca esperávamos estar em um ano atípico com essa pandemia, esperávamos a Catedral cheia assim como foi a diaconal. Mas ao mesmo tempo percebemos que são os sinais de Deus. Mostra que em meio a uma pandemia, no meio do desespero de muitas pessoas a Igreja continua viva, continua sua caminhada e vai ordenar mais seis padres para levar a palavra de esperança aos que estão no desespero”.

No próximo sábado (25), a partir das 9h, na Catedral Metropolitana de Vitória, será realizado o rito de Ordenação Presbiteral de Rafael e dos outros 5 diáconos transitórios da Arquidiocese de Vitória: Tárcio, Ricardo, Zaelton, Alexandre e Rodrigo. A cerimônia será restrita aos familiares dos futuros padres e os fiéis poderão acompanhar a transmissão pelas redes sociais e pela Rádio América 91,1 FM.  

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
sexta-feira 23 abril
terça-feira 27 abril
quinta-feira 29 abril
sexta-feira 30 abril
Nenhum evento encontrado!