Primeiras missas dos novos padres concedem indulgência aos fiéis

27 julho, 2020

A possibilidade de receber a indulgência plenária ao participar das primeiras missas dos neo-sacerdotes está acontecendo neste tempo em nossa Arquidiocese desde sábado, 25 de julho, quando foram ordenados seis novos padres. As primeiras missas são um dos momentos de graça de Deus nos quais a indulgência é concedida.

O perdão dos pecados

A Igreja Católica procura em sua missão cumprir o mandato de Jesus: anunciar o Evangelho a todos. Antes de subir para o céu, Jesus apareceu aos discípulos, e disse-lhes: “Recebam o Espírito santo. Os pecados daqueles que vocês perdoarem, serão perdoados. Os pecados daqueles que vocês não perdoarem, não serão perdoados” (Jo 20,22-23).

O perdão dos pecados concretiza-se no Sacramento da Reconciliação, um dos sete sacramentos da doutrina católica, sempre que o fiel procure um sacerdote para confessar-se. Mas o perdão dos pecados também é oferecido em momentos especiais sob a forma de indulgência.

O que é indulgência?

Padre Hadeleon de Oliveira Santana, pároco em Itacibá, paróquia Virgem Maria e mestrando em Direito Canônico, define e explica o que é indulgência:

“A indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados cuja culpa já foi apagada; remissão que o fiel devidamente disposto obtém em certas e determinadas condições pela ação da Igreja que, enquanto dispensadora da Redenção, distribui e aplica, por sua autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos (cfr. Catecismo da Igreja Católica, n. 1471).

Qual é a diferença entre indulgência parcial ou plenária?

A indulgência é parcial ou plenária, conforme liberar parcial ou totalmente a pena devida pelos pecados. Todos os fiéis podem adquirir indulgências para si mesmos ou aplicá-las aos defuntos”.

Explicação:

“quando preciso explicar sobre indulgências eu costumo dizer: quando cometemos um pecado, este causa em nós uma ferida espiritual, e como com toda ferida, precisamos de remédio para curá-la. Assim, recorremos ao Sacramento da Penitencia. Contudo, algumas feridas, mesmo após serem curadas, deixam suas marcas, cicatrizes… Aqui entram as Indulgências, elas diluem essas cicatrizes, ocorre como que, uma “plástica espiritual”, que seria removida de nós apenas no purgatório. Recebendo as Indulgências, já ficamos livres desta cicatriz, assim, quando chegar nossa morte, podemos aplacar nosso tempo de purgatório e mais rápido poderemos estar face a face com Deus. Por isso, se há oportunidades de lucrar as indulgências, não adiemos, pois são remédios para nossa comunhão com Deus”.

Certamente ainda está presente em nossa lembrança que de 2015 a 2016 o Papa Francisco declarou um ano especial de graças e deu-lhe o nome de Ano da Misericórdia. Durante esse ano em todas as dioceses do mundo foi possível estabelecer os templos nos quais os fiéis poderiam receber o perdão dos seus pecados sob a forma de indulgência desde que: estivessem arrependidos de seus pecados – participassem da missa e recebessem a Eucaristia e rezassem nas intenções do Papa.

Em setembro de 2018 também a Igreja Local de Vitória, por ocasião de 60 anos de elevação a Arquidiocese, teve a graça de receber do Papa a autorização para conceder aos fiéis a indulgência que também havia sido concedida durante o encerramento do I Sínodo Arquidiocesano.

Esses momentos podem acontecer tanto na Igreja no Mundo como nas Igrejas Particulares, sempre em ocasiões especiais.

Estamos vivendo novamente essa possibilidade e, talvez muitos fiéis não saibam, mas todos que participam das primeiras missas dos neo-sacerdotes podem receber essa graça desde que cumpram as exigências exigidas.

Quem explica é padre Hadeleon:

“Dentre as ocasiões que temos para lucrar as Indulgências está o momento da Primeira Missa do neo-sacerdote.

Sim, o Manual de Indulgência, é bem claro quando diz: concede-se indulgência plenária ao sacerdote que, em dia marcado, celebra sua primeira missa, diante do povo, e aos fiéis que devotamente a ela assistem. Mas a primeira missa depende da intenção do neo-sacerdote ao celebrá-la. Isto é, nas missas que o neo-sacerdote celebrar considerando-a, por razões pastorais, a primeira para aquele grupo específico, as indulgências podem ser concedidas.  Para isso é preciso a Confissão, Eucaristia e rezar pelo Papa um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e um Glória, o que chamamos de estar em estado de graça”.

Conforme as orientações do Papa Francisco para os tempos de pandemia, os fiéis podem obter a indulgência participando das missas transmitidas pelas redes sociais ou outros meios eletrônicos.

Missas presididas pelos neo-sacerdotes nos próximos dias:

Padre Ricardo Passamani:

Itaquari , segunda, 27 de julho às19h30

Novo México terça, 28 de julho às 19h30

Barcelona sexta, 31 de julho às 19h30

Carmelo em Cariacica, sábado, 1 de agosto às 7h Sábado e Convento da Penha às15h

Itacibá, domingo, 2 de agosto às 9h30

Propedêutico, 3 de agosto às 18h30

Bom Jesus, 4 de agosto às19h30

Santo Antônio, 7 de agosto às19h30

Padre Rodrigo Chagas

Padre Zaelton Nascimento

São Pedro, Comunidade Rainha do Mundo, quarta, 29 de julho às19h30

Carmelo de Nazaré, sexta, 31 de julho às 07h

Capela do Carmo, sábado, 1 de agosto às 17h

Santuário Bom Pastor, domingo, 2 de agosto às 9h

São Pedro, Praia do Suá, domingo, 2 de agosto às 19h30

Basílica Santo Antônio, quarta, 12 de agosto às 19h.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

sábado 7 agosto
domingo 8 agosto
quarta-feira 11 agosto
quinta-feira 12 agosto
sábado 14 agosto
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por