Ruan Coutinho, novo padre na Arquidiocese

28 agosto, 2021

Ele cresceu na Igreja participando ativamente da comunidade. Após receber o sacramento da Crisma decidiu reorganizar o grupo de jovens e assim foi se destacando.

Alheio às previsões da comunidade de que ele seria padre, fez vestibular e ingressou no curso de Ciências Econômicas na UFES, Universidade Federal do Espírito Santo, concluindo a faculdade em 2012.

Formado em Ciências Econômicas, fez todos os cálculos, analisou os cenários, deixou que o chamado de Deus fosse maior e concluiu que o melhor investimento para sua vida era se preparar para viver a vocação ao sacerdócio, que crescia dentro dele, desde o segundo semestre da faculdade.

Entrou para o Seminário em 2013 e cumpriu todas as etapas e metas: propedêutico, filosofia, teologia, estágios pastorais.

Passaram-se 8 anos e 8 meses, e, o já ordenado diácono, sente a alegria de ver que hoje, 28 de agosto de 2021, se torna padre da Igreja.

“Meu sentimento é de gratidão, felicidade e profunda entrega nas mãos de Deus. Cada dia e cada experiência me fazem perceber que a ordenação presbiteral não é algo individual, mas eclesial”, disse o diácono, Ruan Coutinho da Cruz, momentos antes de ser ordenado.

Seu próximo investimento é retornar ao Pará, lugar onde fez seu estágio diaconal e, até ao final do ano, servir a Igreja na diocese Santíssima Conceição do Araguaia.

A cerimônia de ordenação seguiu o rito proposto pela Igreja: Diálogo entre o arcebispo e o padre formador-Interrogatório do arcebispo sobre os propósitos, intenções e promessas do candidato – Canto da ladainha enquanto o candidato permanecia prostrado no chão – Imposição das mãos do arcebispo e padres – Paramentação com a estola e a casula – Unção das mãos com óleo da crisma e Entrega do cálice e a patena com o pão e o vinho.

A celebração foi marcada pela alegria, expressa principalmente no canto, e, momentos de profundo silêncio, como no início a pedido do arcebispo, dom Dario Campos, e no momento da imposição das mãos.

Além do rito de ordenação outros dois momentos merecem destaque: 1. dois jovens da paróquia relataram, em forma de jogral, passagens da vida de pe. Ruan, destacando a risada inconfundível que ecoava pelos corredores, o forró nas festas da comunidade, a sensibilidade e responsabilidade com a Igreja e terminando com uma música composta para este momento. 2. A comunidade confiou a pe. Ruan, o cálice e patena de prata da primeira missa de Monsenhor Rômulo Balestrero, padre que organizou a pastoral e a paróquia Bom Pastor em Campo Grande e deixou as sementes onde padre Ruan cresceu e foi formado. O cálice e a patena estavam desde a morte de Monsenhor Rômulo sob a custódia de pe. Kelder Brandão, hoje pároco em Itararé na paróquia Sta. Teresa de Calcutá.

O arcebispo, dom Dario Campos fez algumas recomendações durante a homilia alertando o novo padre sobre os desafios da missão presbiteral e fez um pedido: “que diante dos desafios cotidianos de teu ministério presbiteral, repitas e rezes com confiança: a quem irei Senhor: Só tu tens Palavras de vida eterna”! Esta é a frase do Evangelho escolhida pelo pe. Ruan como lema de sua missão.

Leia a homilia completa clicando aqui.Homilia da Ordenação presbiteral Ruan Coutinho

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quarta-feira 26 janeiro
sábado 29 janeiro
domingo 30 janeiro
terça-feira 1 fevereiro
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por