Ser dizimista é uma decisão do coração

Também a Campanha do Dízimo deste ano será nos moldes virtuais, como estão sendo todas as atividades da Arquidiocese de Vitória.

A Campanha construída, com a participação de representantes de todas as paróquias, ao longo de quase um ano, foi adequada para a nova realidade e acontecerá com postagens a cada final de semana: vídeos, cartões digitais, mensagens, celebrações pelas redes sociais. Essas são algumas das iniciativas já programadas e aprovadas.

Começaremos no primeiro final semana de julho (4 e 5) e já dá para adiantar que tem uma palavra do nosso Arcebispo dirigida a todos que trabalham na pastoral do dízimo e aos dizimistas. Nos finais de semana seguintes, a Campanha continuará falando do tema deste ano com frases bíblicas e outras reflexões que irão ajudar a compreender a dinâmica do dízimo e sua importância na sustentação da Arquidiocese e sua missão.

Os coordenadores e membros das equipes já ampliaram as sugestões e estão criando outras iniciativas: música, máscara, grupos de transmissão e também já estão conversando com a pastoral da comunicação e da liturgia para organizarem a divulgação da Campanha durante os momentos celebrativos.

Conversamos com Silvia de Souza Ferreira da pastoral do dízimo da paróquia São José de Anchieta na Serra. Ela deu uma pista para quem estiver curioso com o tema “[…] esse vírus está assustando nossos dizimistas, pois nem todos sabem lidar com o meio digital, mas como o tema fala de coração missionário, isso quer dizer que temos várias maneiras de acolher os nossos benfeitores”.

Na fala de Silvia temos uma indicação do tema e, claro, a confiança no formato para chegar a todos os dizimistas. “A minha expectativa, é que vai dar certo trabalhar a Campanha do Dízimo, no mundo virtual. O formato está ótimo, agora é usar nossa criatividade para causar impacto no nosso público maior que são os dizimistas”.

Na verdade, a pandemia nos ‘jogou de cabeça’ no mundo virtual. Reuniões, lives, formação, negócios que já aconteciam nas plataformas digitais, passaram a tê-las quase como única alternativa e, estamos tão atarefados com essas tarefas, que estão se tornando rotina.

Para Willian Lucas Rangel Rocha representante do dizimo da paróquia São Pedro em Guarapari, o formato vai atingir o coração das pessoas “por mais que seja uma experiência nova para todos nós, pois é a primeira vez que teremos que fazer uma campanha totalmente online, ou seja, toda através de plataformas digitais. Minha expectativa é que essa campanha realmente toque o coração de cada cristão católico e que ele passe a entender ou relembrar o quanto é importante a sua contribuição através do dízimo para manter a obra de Deus viva aqui na terra. Ser dizimista é ser missionário, o ato de contribuir com a sua comunidade de fé é uma atitude missionária”.

A Campanha pretende sensibilizar a todos para as necessidades da Arquidiocese. Somos responsáveis em todos os sentidos para manter a ação evangelizadora. Essa é a expectativa de Danyelle Alves da Cunhada paróquia São Pedro na Praia do Suá “a Campanha deste ano será fundamental para que compreendamos que quando abrimos nosso coração, este segue seu curso natural e se abre para a partilha, para a caridade que tanto somos chamados, uma vez que ‘onde está o nosso tesouro, aí está nosso coração’”.

Aldilair Alves Marinheiro da paróquia Nossa Senhora dos Navegantes na Barra do Jucu, acredita que o formato virtual vai ajudar a chegar a todos, “por ser toda digital e utilizando as redes sociais o alcance poderá ser bem maior com relação às demais campanhas, fazendo também com que todos os movimentos da igreja se unam para termos um número maior de visualizações”.

Danyelle acredita que a Campanha deste ano vai sensibilizar “os corações dos fiéis para as necessidades das nossas comunidades e, principalmente, do próximo” e Aldilair tem uma preocupação com os idosos da paróquia que não utilizam redes sociais. Mas garante: “estamos pensando na melhor maneira de não deixá-los de fora”.

Para Marcus Valério Casado Patrocínio da paróquia São José de Calazans “o dízimo, a maneira concreta de demonstrar o envolvimento do cristão no anuncio do Evangelho, na caridade e manutenção / crescimento das missões na igreja católica”.

Valério ainda lembrou as dimensões que são contempladas com as contribuições do dízimo: “neste período de quarentena, o dizimo é como uma semente lançada com generosidade em terra fértil e que, será transformada em frutos suficientes para alimentar nossa igreja, compromissada com as quatro dimensões do dízimo: eclesial, religiosa, missionária e caritativa, ou seja, as obras de manutenção, evangelização e caridade, tão necessárias no momento atual”.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
segunda-feira 5 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Segundo Dia Oitavário
terça-feira 6 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Terceiro Dia Oitavário
quarta-feira 7 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Quarto Dia Oitavário
quinta-feira 8 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Quinto Dia Oitavário
sexta-feira 9 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Sexto Dia Oitavário
sábado 10 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Sétimo Dia Oitavário
domingo 11 abril
4:00 pm - 6:00 pm Missa Oitavo Dia Oitavário
Nenhum evento encontrado!