Uma alimentação saudável pode incluir gorduras?

27 outubro, 2020

Roger Bongestab

Médico Cirurgião Geral e Nutrólogo

(CRM-ES:9827, RQE:7324 / 7889)

 

Na semana passada, falamos nesta coluna acerca dos carboidratos, explicando como podemos e devemos incluí-los em nossas refeições. Hoje, abordaremos sobre os lipídeos, genericamente chamados de gorduras.

 

O termo correto é lipídeo, uma vez que gorduras se aplica à apenas àqueles de origem animal. Também temos muito tipo de lipídeos vegetais, chamados de óleos.

 

Os lipídeos são fontes de energia, sendo das macromoléculas o que mais energia carrega. Para se ter idéia, 1grama de carboidratos ou de proteínas oferta 4kcal. Já os lipídeos, para cada 1 grama temos a oferta de 9kcal.

 

Eles constituem a base de todas as membranas de nossas células, ou seja, cada célula humana é envolta por uma camada de lipídeos. Além disso, são a base molecular para a produção de hormônios e neurotransmissores, que são substâncias que atuam diretamente no funcionamento harmonioso de nosso organismo.

 

As fontes de lipídeos animais incluem os ovos, laticínios e carnes gordurosas. Muito se discute sobre o uso de gorduras (lipídeos animais), como a banha-de-porco, para o preparo dos alimentos. Certamente, as gorduras podem ser consumidas, porém, como tudo nesta vida, sem excessos. Estes lipídeos são chamados de “gorduras saturadas”:

 

Já as fontes vegetais são representadas por azeite-de-oliva, castanhas, nozes, amêndoas, abacate, côco. Lembramos que quanto menor for a acidez, melhor a qualidade. Eles são os melhores lipídeos para o consumo e também chamados de gorduras insaturadas. Porém, para manterem seus benefícios nutricionais, devem ser consumidos crus, sem aquecimento.

 

Cabe destacar os lipídeos-trans (“gorduras-trans”) que são obtidas no processamento pela indústria para que se tornem mais palatáveis e mais duráveis. Encontradas em produtos ultraprocessados, é literalmente um veneno a quem consumir. São absorvidas e armazenadas, porém dificilmente metabolizadas. Acumulam-se nos vasos sanguíneos, podendo levar a “entupimento” destes, causando infarto cardíaco e cerebral (AVC). Encontramos este veneno alimentar nos congelados de supermercado, naqueles produtos que ficam nos freezeres e são tidos como “pré-preparados”. Muitos países, como os EUA proibiram a comercialização de produtos contendo este tipo de lipídeo-trans. Todavia, no Brasil, é altamente consumida.

 

Agora que você já conhece os lipídeos e suas fontes, fica uma regra simples para o controle de seu consumo: os lipídeos vegetais (óleos) podem ser consumidos moderadamente; os animais (gorduras), baixo consumo; os trans, jamais!

 

Alimente-se bem, hidrate-se bastante, exercite-se regularmente! Cuide do seu corpo, pois ele é o santuário onde habita sua alma.

 

Semana que vem, teremos um novo tema nesta coluna. Dúvidas, escreva para nós. Até breve!

 

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quinta-feira 29 julho
sábado 31 julho
domingo 1 agosto
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por