Virgens na Igreja

24 agosto, 2020

A Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica publicou em 8 de junho de 2018 a Instrução Ecclesiae Sponsae Imago sobre a Ordem das Virgens (Ordo Virginum), aprovada p elo Papa Francisco e assinada pelo seu prefeito Cardeal João Braz de Aviz e pelo secretário, o arcebispo José Rodriguez Carballo com o desejo de celebrar o 50º. aniversário do rito num grande encontro com o Papa em Roma, o que não foi possível devido a pandemia do coronavírus.

“A virgindade consagrada foi, como um dom excelente, deixada por nosso Senhor Jesus Cristo em herança a sua Esposa. Houve assim desde a época apostólica virgens que consagraram a Deus sua castidade, ornando o corpo místico de Cristo e enriquecendo-o de admirável fecundidade. (Decreto da Santa Sé, n.600/70)”.

Em 31 de maio de 2020, por ocasião do quinquagésimo aniversário, o Papa Francisco, em sua mensagem, assinalou a Ordo Virginum como “um sinal de esperança” e indicou: “Sede mulheres da misericórdia, peritas em humanidade” e que acreditam “na força revolucionária da ternura e do afeto”. “A Homilia proposta pelo Rito de Consagração exorta-vos: «Amai a todos, mas objeto das vossas preferências sejam os pobres» (n. 29). A consagração reserva-vos para Deus, sem vos alienar do ambiente onde viveis e sois chamadas a dar o vosso testemunho com o estilo da proximidade evangélica (cf. Ecclesiae Sponsae imago, 37-38). Com esta específica proximidade aos homens e mulheres de hoje, a vossa consagração virginal ajude a Igreja a amar os pobres, a identificar as pobrezas materiais e espirituais, a socorrer os mais frágeis e indefesos, todos os que padecem doenças físicas e psíquicas, os pequeninos e os idosos, quantos correm o risco de ser postos de lado e descartados”.

O que é esta consagração?

“A fidelidade do Pai continua ainda hoje a colocar no coração de algumas mulheres o desejo de serem consagradas ao Senhor na virgindade, vivida no seu ambiente social e cultural comum, radicadas numa Igreja particular, numa forma de vida antiga e simultaneamente nova e moderna” (Mensagem do Papa Francisco no cinquentenário da promulgação do Rito da Consagração das Virgens)

As virgens consagradas são imagem da Igreja, esposa de Cristo. São mulheres que Consagradas pelo Bispo diocesano, contraem um vínculo particular com a Igreja, a cujo serviço se dedicam, mesmo permanecendo no mundo, sozinhas ou associadas e que conforme o Decreto da Santa Sé assumem a consagração como estado de vida e princípio de doação entregando-se às obras de penitência e de misericórdia, à atividade apostólica, à oração, conforme a condição e os carisma de cada uma.

Esta forma de consagração, Ordo Virginum foi  acolhida na Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo, no ano de 1983, por iniciativa do seu então Arcebispo Dom Silvestre Luiz Scandian, que assumiu pessoalmente a orientação e formação das consagradas, contando também com os bispos auxiliares, à época, até o ano de 2004, quando assume o governo desta Igreja Particular o Arcebispo Dom Luiz Mancilha Vilela, que deu continuidade a ação pastoral, própria ao seu ministério, acolhendo, incentivando e promovendo esta forma de vida consagrada nesta Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo, até os tempos atuais, com o atual arcebispo Frei D. Dario Campos que com seu zelo pastoral e ternura franciscana acolheu a indicação do Pe. Hadeleon Santana como o orientador espiritual.

Mais Informações:

(27) 99252 4558 – Sonia Maria Nascimento Freire

Od-Articuladora

(27) 99899 4213 – Mitra Arquidiocesa

Texto escrito por Dóris Almeida

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quinta-feira 29 julho
sábado 31 julho
domingo 1 agosto
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por