Visita das Relíquias de Santa Teresinha

1 julho, 2024

O relicário, uma urna com alguns ossos do corpo da santa, veio da Basílica de Santa Teresa de Lisieux, na França, está percorrendo cidades brasileiras desde 1 de fevereiro e continuará no Brasil até o mês de outubro.

Em Vitória, os fiéis poderão ver o relicário e participar das celebrações a partir de amanhã (02/07), no Carmelo de Nazaré, em Cariacica (Av Obed Emerich.1552- Santo Antônio – Cariacica/ES – 29156-813)

Confira a programação:

Dia 02

13h30 – Chegada da Relíquia e acolhida

15h – Missa de abertura com o Frei Emerson, OCD

18 horas – Oração das Vesperas

19h – Missa

21h – Recolhimento (Capela fechada)

 

Dia 03

6h – Oração das Laudes

8h30 – Missa

10h – Terço Mariano

12h – Terço Mariano

Dia 04

6h – Oração das Laudes

8h30 – Missa

10h – Paróquias Santa Terezinha (Paul)

14h – Perpétuo Socorro (Praia da Costa)

Dia 05

6h – Oração das Laudes

8h30 – Missa

10h – Terço Mariano

12h – Terço Mariano

14h – Momento Oracional

17h30 – Oração das Vesperas

19h – Missa de encerramento com Dom Andherson Franklin

História

Santa Teresinha do Menino Jesus, também conhecida como Santa Teresa de Lisieux, é uma das santas mais amadas e veneradas do Católico. Nascida em Alençon, França, em 1873, Teresa Martin entrou no Carmelo de Lisieux aos 15 anos e viveu uma vida de simplicidade, humildade e profundo amor a Deus. Sua espiritualidade, centrada na “pequena via” do amor e da confiança, inspirou milhões de pessoas ao redor do mundo.

Santa Teresinha nasceu em uma família com ótimas condições financeiras e temente a Deus. Seus pais, Luis e Zélia, que agora são santos, recentemente canonizados pela Igreja, tiveram oito filhos, antes da caçula Teresinha. Quatro de seus irmãos morreram com pouca idade, restaram quatro irmãs de Teresa que também se tornaram freiras (Maria, Paulina, Leônia e Celina). Terezinha também sentiu um forte desejo de abraçar a vida religiosa e com apenas 15 anos obteve a autorização do Papa Leão XIII para entrar no mosteiro das carmelitas, em Lisieux.  

Santa Teresinha não nasceu santa, mas foi aos poucos trilhando um caminho de santidade. Teresinha teve uma vida dura e sofreu alguns baques. Além de perder os seus irmãos, como já relatamos, perdeu sua mãe quando tinha apenas quatros anos e oito meses de idade, vítima de câncer. Viu suas irmãs irem para o convento e seu pai sofrer com problemas psiquiátricos. Por fim, a tuberculose e outros problemas de saúde que a santa foi acometida nos últimos dias de vida. Para todos esses acontecimentos, Santa Terezinha precisou de muita resiliência e de confiar na misericórdia divina. Com muita simplicidade, entendeu os desígnios de Deus e se entregou a ele totalmente, não se revoltou em nenhum momento.  

Depois da morte de sua mãe, Terezinha ficava por diversos momentos bem triste e chorava muito. Aos dez anos, ela fez uma experiência forte com Nossa Senhora e mudou completamente a sua vida. Ela viu a imagem de Nossa Senhora como nunca havia visto antes, uma alegria tomou conta de seu ser e todas as suas penas foram entregues a Mãe de Deus. Após essa visão, Santa Terezinha diz: “a Santíssima Virgem sorriu para mim, foi por causa das orações que eu tive a graça do sorriso da Rainha do Céu” (História de uma alma). 

Terezinha teve uma importante experiência com o Menino Jesus, no Natal de 1883, quando tinha apenas 13 anos de idade. Ela viu Jesus como o doador de uma total conversão. Depois disso, a sua vida foi transformada e ela começou a dar grandes passos na vida espiritual. Esse fato foi tão importante na vida da santa, que ela adotou o nome de Terezinha do Menino Jesus.  

O seu lema de vida a partir do momento que entrou no Carmelo foi rezar pela conversão dos pecadores e por todos os sacerdotes. Porém, trazia em seu coração o grande desejo de ser missionária e anunciar aos quatro cantos do mundo a boa nova do Evangelho. Até que entendeu que deveria rezar do carmelo pela missão de toda a Igreja, devido à impossibilidade de sair em missão. Logo após a sua morte, o Papa Pio XI a declarou padroeira das missões.  

As carmelitas de hoje seguem o mesmo carisma de Santa Terezinha do Menino Jesus e, do Mosteiro, rezam pela conversão dos pecadores e por toda a Igreja. Elas rezam e trabalham pela salvação das almas. Elas são madrinhas de oração dos sacerdotes, religiosos e seminaristas, intercedem junto à Deus por todas as vocações. 

Por meio do amor, Terezinha confiava plenamente em Deus, desenvolveu a infância espiritual ou pequena via. Ela aprendeu muito com seu pai, que dizia que Deus é bondoso, compassivo e misericordioso. Santa Terezinha era humilde e acreditava que tínhamos que ser como crianças diante de Deus. Do mesmo modo deveria ser a nossa convivência com o próximo, aceitá-lo como ele é, amar sem reservas.  

Santa Terezinha falece aos 24 anos de idade e diz em suas últimas palavras: “Oh Amo-O. Deus meu… amo-Vos!”. Após a morte de Terezinha, foram publicados os inúmeros escritos deixados por ela, que se tornaram conhecidos mundialmente. Dessa forma, cumpriu-se o seu desejo de que se espalhe pelo mundo chuva de rosas, de milagres e graças por todo o mundo. Sua beatificação aconteceu em 1923, sendo canonizada pelo Papa Pio XI em 1925, que a chamava de “uma palavra de Deus”. O Papa João Paulo II a proclamou doutora da Igreja, no dia 19 de outubro de 1997.  

Celebremos com alegria a festa litúrgica de Santa Terezinha do Menino Jesus e sigamos o seu exemplo de nos confiarmos à misericórdia de Deus, rezemos pela Igreja e por sua missão de levar a paz e o amor ao mundo inteiro, em especial, aprofundando nossa Missão. 

Relicário 

A primeira visita do relicário de Santa Teresinha ao Brasil ocorreu em 1997, ano do centenário de sua morte. Desde então, as relíquias têm percorrido diversas cidades brasileiras, atraindo milhares de fiéis em procissões, missas e eventos de oração. Em 2018, por exemplo, o relicário voltou ao Brasil para uma peregrinação que abrangeu várias regiões do país, passando por capitais e cidades do interior.

Para os católicos, as relíquias são um meio de sentir a presença dos santos de maneira mais próxima e concreta. Elas são veneradas não por serem objetos mágicos, mas como recordações sagradas de pessoas que viveram vidas exemplares de fé e amor. Santa Teresinha, com sua mensagem de simplicidade e confiança total em Deus, tocou profundamente o coração dos brasileiros.

A presença do relicário de Santa Teresinha no Brasil tem gerado um grande impacto espiritual e cultural. Muitos devotos relatam experiências de cura, conversão e renovação da fé ao visitar o relicário. As paróquias e comunidades que recebem as relíquias organizam celebrações especiais, momentos de adoração e reflexão sobre os escritos e a vida da santa.

 

Compartilhe:

VÍDEOS

segunda-feira 22 julho
terça-feira 23 julho
quarta-feira 24 julho
Nenhum evento encontrado!

Facebook