Vocação na Área Pastoral Benevente

3 julho, 2021

Neste ano de 2021 o Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora da Penha completa 70 anos desde sua fundação. São 70 anos dedicados ao cultivo e formação dos sacerdotes diocesanos. E alguns desses sacerdotes, formados e ordenados nessa casa que é chamada de “o coração da Igreja”, são da área pastoral Benevente, isto é, suas raízes e paróquias de origem são pertencentes aos municípios que compõem nesta querida Área Pastoral.

Hoje são cinco jovens que estão se preparando para, se for da vontade de Deus e da Igreja, receber a unção sacerdotal e se tornarem futuros presbíteros e pastores do rebanho desta Igreja Particular. São eles: André Cardoso Lopes (1º ano de Filosofia), da Paróquia São Tiago Maior – Guarapari; Juliano do Nascimento Machado (2º ano de Teologia) e Willian Miranda Cardoso (2º ano de Filosofia), ambos da Paróquia São José – Guarapari; Antônio Vitor Favero (1º ano de Teologia) e Leonardo Oss (2º ano de Teologia), ambos da Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Alfredo Chaves.

Cada um com seu testemunho vocacional e singularidade, eles contaram um pouquinho do chamado de Deus em suas vidas. O primeiro foi o seminarista Antônio Vitor que desde pequeno participou ativamente da vida comunitária de sua comunidade de origem, servindo por seis anos como coroinha, disse ele: “Foi quando senti o chamado vocacional. No entanto, ao concluir o ensino médio, julguei não ter ainda a maturidade necessária para dar este grande passo que é entrar para o Seminário, e também não conhecia bem nosso Seminário Arquidiocesano. Optei em ingressar no ensino superior e me formei Bacharel em Serviço Social na UFES. Após formado, ingressei no Propedêutico no ano de 2017 e estou na caminhada até hoje”, relatou Antonio Vitor.

O seminarista André começou a caminhar na igreja por incentivo da avó materna, disse: “Primeiro ingressei no terço das crianças, e após a catequese como coroinha na comunidade Nossa senhora do Rosário, minha comunidade de origem, incentivado por minha avó. Ao longo do tempo fui me encantando pela liturgia celebrada e pelo servir ao altar de Cristo. Quando adolescente, expressei meu sentimento de buscar o sacerdócio ao padre Pierre, o atual pároco da paróquia, que com muito carinho e paciência me acompanhou até meu ingresso na casa de formação Bom Pastor, propedêutico, no ano de 2020. Hoje me encontro no seminário maior, no primeiro ano de filosofia, e louvo a Deus por todo amor misericórdia que me conduziu até aqui e continua a conduzir”, contou o ele.

O despertar vocacional do seminarista Juliano aconteceu, também, em sua vivência comunitária na comunidade Nossa Senhora das Graças – Paróquia São Jose, relatou que: “Sempre procurei ser atuante na minha comunidade, comecei com oito anos lendo as preces nas celebrações e missas. Com 18 anos resolvi ser coroinha e passei a servir na minha comunidade de origem e na Matriz paroquial. Aos 20 anos, ano de 2014, recebi um convite para fazer os encontros vocacionais do seminário no ano seguinte – convite feito pelo Pe Sando, pároco da paróquia na época –, e em 2016 ingressei no propedêutico – etapa chamada de seminário Menor – desde então sigo na caminhada, procurando discernir o sentimento acendido naquela época e para fazer a vontade de Deus em minha vida”, relatou ele.

Já o seminarista Leonardo Oss relata disse que foi a: “Convivência no Grupo de Oração ‘Fonte de Vida’ de sua paróquia de origem que acendeu nele a chama da vocação: “foi nas missas e celebrações, eu lia uma leitura quando a responsabilidade era da RCC ou do grupo de jovens, mas sempre tímido e não cheguei ser coroinha, apesar de ter recebido convite. Foi em maio de 2015 que manifestei o desejo de ser padre. Procurei o pároco da paróquia, na época era Padre Diego Carvalho, que me conduziu e me orientou a buscar o seminário da Arquidiocese, dando-me todo o apoio necessário. Fiz os encontros vocacionais e em 2016 ingressei na etapa formativa do propedêutico. Hoje com 24 anos, me encontro na etapa formativa da teologia e percebo o quanto Deus tem me ajudado e quanto devo agradecê-lo”. O seminarista complementa que, “não teria chegado até aqui, se não fosse o apoio da família e as orações do povo de Deus, e peço que continuem rezando por mim”.

O seminarista Willian contou que: “Tudo começa quando eu início meu servir na minha comunidade de origem, a comunidade São Vicente de Paula, no qual começo a atuar como coroinha e mais tarde como cerimoniário, mas o desejo de entregar a minha vida totalmente a igreja foi fortalecido na minha vivência como secretário paroquial. Realizei os encontros vocacionais em 2018 e em 2019 ingressei no processo formativo na casa de formação Bom Pastor. Esse chamado de entregar a minha vida a igreja ficou ainda mais forte. E em 2020 fui acolhido para a etapa da filosofia. A cada dia fortaleço ainda mais o chamado a vida sacerdotal através da vida de oração e a vida intelectual (estudos) necessário para minha vida formativa”.

Esse foi um pouquinho do relato de cada um deles. Para conhecer mais a rotina e o próprio Seminário Arquidiocesano é só seguir nas redes socais o perfil do Seminário (@semiaves). Lembrando que cada um faz parte da formação desses jovens, pois é com a devolução do dízimo de cada membro das comunidades que o Seminário arca com suas despesas mensais, além das orações de cada fiel que se coloca em oração pelas vocações. Intensifiquemos nossas orações por eles e por todos os jovens que estão discernindo sua vocação no Seminário Nossa Senhora da Penha.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

VÍDEOS

quinta-feira 29 julho
sábado 31 julho
domingo 1 agosto
Nenhum evento encontrado!

Facebook

endereço

R. Soldado Abílio Santos, 47
Centro, Vitória – ES, 29015-620

assine nossa newsletter

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Vitória. Feito com por